Demian cita conformismo por não lutar pelo cinturão, mas admite: "Difícil de entender"

Demian Maia é o atual terceiro colocado na divisão dos meio-médios (77 kg) - Diego Ribas

Não é de hoje que Demian Maia é um dos favoritos para disputar o título dos meio-médio (77 kg) do Ultimate. O brasileiro está invicto desde fevereiro de 2014, e enfrentará Jorge Masvidal no UFC 211, agendado para o próximo dia 13 de maio em Dallas (EUA). E em meio a expectativa para o próximo duelo, o especialista na arte suave indicou não entender o fato de ainda não ter recebido a chance de ser o desafiante ao cinturão na categoria.

Em entrevista ao programa ‘The MMA Hour’ nesta segunda-feira (6), o brasileiro revelou não descartar a possibilidade do UFC não o querer como campeão. E para comprovar seu ponto de vista, Demian, atual terceiro colocado na divisão, indicou que já esperava pela chance de disputar o título desde 2015, quando venceu Gunnar Nelson no UFC 194.

“Eu não sei [se o UFC não quer que eu seja o campeão], mas às vezes é muito estranho. Eu me lembro que quando enfrentei Gunnar [Nelson] estava assistindo a luta entre [Robbie] Lawler e [Carlos] Condit e já pensava em ser o próximo. Todos falavam sobre isso, mas eles me colocaram para enfrentar Matt Brown, e depois dessa vitória pensei: ‘Na próxima’, e aí veio o Condit, que venci com boa atuação, e depois o não de novo. Então eu não sei, e com as recentes mudanças na direção da companhia é difícil de entender”, relatou conformado.

Demian vem de seis vitórias consecutivas na organização, e enfrentará um adversário em franca ascensão. Jorge Masvidal acumula uma sequência de três resultados positivos no Ultimate, sendo o último um nocaute contra Donald Cerrone. E por isso o brasileiro faz questão de garantir que seu foco está no próximo duelo, e que qualquer pensamento sobre cinturão só virá após a luta.

“Irei treinar para lutar três rounds. Não importa se a luta de cinturão tem cinco round, até porque para lutar pelo título preciso vencer essa. Não posso pensar adiante, mas sim na próxima luta. Não posso considerar essa luta como um treinamento para o próximo combate. Enfrentarei um cara que nocauteou o [Donald] Cerrone e que é muito duro e com boas habilidades no boxe. Não é fácil encarar um cara como ele”, analisou.

E caso vença o confronto no UFC 211, Demian se credenciará ainda mais como primeiro da fila para disputar o cinturão. No entanto, o campeão mundial de jiu-jitsu indicou que apesar de ser claro o seu merecimento em ser o próximo desafiante ao título, a organização não lhe garantiu, mesmo que conquiste a vitória, a chance de se sagrar campeão.

“Ninguém me disse que é 100% [de certeza lutar pelo cinturão], mas está meio claro. Não sei quem eles poderiam colocar [na minha frente]. Está claro para todos que eu serei o próximo desafiante, mas só quero me concentrar na próxima luta”, completou.