Demian admite ter caído em provocações de Colby: "Me tirou totalmente do trilho"

Em outubro de 2017, Demian Maia teve pela frente o falastrão Colby Covington e acabou derrotado por decisão unânime dos jurados, em edição do UFC realizada em São Paulo. Um pouco mais de dois anos depois dessa disputa, o paulista, relembrou essa luta e admitiu que, apesar da larga experiência no MMA e no jiu-jitsu, caiu no jogo de provocações do americano, que na ocasião desferiu duras palavras contra o Brasil e o povo brasileiro.

Em conversa com o programa ‘Resenha PVT’, o faixa-preta da arte suave afirmou que foi enganado pelo estilo de atuar do adversário. De acordo com o paulista, por Colby não ter um postura tão agressiva e, por isso, ele acreditou que poderia nocauteá-lo. Dessa maneira, saiu totalmente da estratégia planejada para o combate.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Não sou um cara que se desestabiliza, entra no ‘trash talk’, eu estava tão tranquilo, mas na hora que eu meti aquela mão nele e vi que sentiu, e o Masvidal até veio me falar que o Colby disse que foi a mão mais dura que ele sentiu, eu pensei: ‘Vou nocautear esse fi*** da p***’. Ele é muito falastrão. E isso me tirou totalmente do trilho e me fez cansar. Aquela experiência no jiu-jitsu que penso: ‘Não vou me matar, não é a hora de pegar’. Não tenho essa experiência na luta em pé. Então cada mão que eu jogava era para arrancar a cabeça fora. Aí ele foi recuperando, foi correndo, eu errei os golpes e fiquei morto. No segundo round quando eu coloco ele para baixo, o córner dele fala que ele tinha cansado, mas eu estava morto e ele percebeu isso. Foi voltando”, disse, emendando.

“O Colby você não pode entrar na pilha dele de jeito nenhum. Esse é o principal. E ele é um cara que engana. Ele parece tranquilo de lutar, não antes, mas na hora. A distância dele não é tão difícil. Você bota a mão nele. Não é um cara gigantesco, explosivo, que pega pra caramba. Ele tem um volume alto e ele vai tirando o ritmo do cara. Se o cara cai na pilha dele pior ainda. Porque o cara vai para matar e se desgasta. E ele vai numa crescente. Tem que tomar cuidado com as armadilhas. Ele não é tão fácil quanto parece. Ele engana. É duríssimo”, completou.

Após três vitórias seguidas, Demian Maia já tem data para retornar ao octógono. O paulista enfrenta o compatriota Gilbert ‘Durinho’, na co-luta da noite do UFC Brasília, marcado para o dia 14 de março.

Leia também