Definido! Decisão do Campeonato Gaúcho será em Caxias

Após dias tentando liberar o Estádio do Vale, Novo Hamburgo não consegue os laudos e Federação confirma duelo para o estádio do Caxias

A segunda partida da final do Campeonato Gaúcho tem, enfim, um local definido. Após reunião, a Federação Gaúcha anunciou que o estádio Centenário, em Caxias do Sul, receberá o duelo decisivo entre Novo Hamburgo e Internacional. O Anilado tentou obter os laudos para a liberação do Estádio do Vale - que receberia arquibancada móvel para atender a capacidade estabelecida pelo regulamento, acima de 10 mil lugares -, porém, a diretoria não conseguiu e o presidente da Federação, Francisco Noveletto, confirmou o palco da disputa. Para o Novo Hamburgo, o sentimento é de ''má vontade'' do Corpo dos Bombeiros:

- Eu vejo uma má vontade dos bombeiros. Isso nos chateia muito. Uma comunidade ordeira como Novo Hamburgo tem que disputar um título depois de 65 anos em Caxias do Sul. A gente ouviu um dirigente do Inter falando que jogo contra Corinthians e Atlético-MG é igual ao Novo Hamburgo. Será que somos tão grandes assim? Mas vamos respeitar. Eles são a lei. Estávamos com uma empresa que trabalhou dia e noite. Mas quando não existe boa vontade, não adianta. Infelizmente, a boa vontade não existiu - afirmou Rosalvo Johann, ex-presidente do Anilado e representante da equipe na reunião.

Para o Inter, o regulamento foi cumprido. Ao menos é o que afirma o diretor de futebol do clube, Adauri Silveira. O dirigente diz que não havia segurança para a realização da partida e a segurança dos torcedores foi respeitada. Ainda segundo Adauri, o regulamento do campeonato ''prejudicou'' o Colorado na questão dos três goleiros lesionados:

- Desde o momento que o presidente Novelletto marcou o jogo para Caxias, estávamos na expectativa. Não houve a liberação, segue o que estava marcado. Que bom que o regulamento foi cumprido. Não há vantagem. Nossa preocupação era com a segurança das duas torcidas. Já fomos prejudicados pelo regulamento na questão dos goleiros. O regulamento disse que precisa ter 10 mil lugares. Só queríamos que fosse cumprido - declarou, referindo-se ao fato de o clube ter seus três goleiros machucados e não poder inscrever um quarto.





E MAIS: