Ex-vice da Fifa, Chung Mong-Joon recorre à CAS e pede anulação de sanção

Redação Central, 24 abr (EFE).- O sul-coreano Chung Mong-Joon, ex-vice-presidente da Fifa, apresentou um recurso à Corte Arbitral do Esporte (CAS) contra a decisão emitida pelo Comitê de Apelação da entidade esportiva, que o suspendia por cinco anos por descumprir o Código de Ética.

Chung Mong-Joon solicitou à CAS a anulação da decisão adotada pelo Comitê da Fifa, segundo informou o organismo com sede em Lausanne.

A sanção foi aplicada por Chung Mong-Joon ter violado os artigos 13, 16, 18, 41 e 42 (Obrigação geral de cooperação) do Código Ético da Fifa, dentro da investigação do processo de candidaturas às edições de 2018 e 2022 da Copa do Mundo, concedidas a Rússia e Catar, respectivamente.

Chung Mong-Joon foi vice-presidente da Fifa entre 1994 e 2011 e pretendia concorrer às eleições do dia 26 de fevereiro, o que não foi possível devido à sanção. EFE