Definição do título do Mundial de Surf feminino começa neste domingo

Stephanie Gilmore busca sétimo título mundial em Maui a partir deste domingo (Foto: WSL)

Definição do título do Mundial de Surf feminino começa neste domingo

Stephanie Gilmore busca sétimo título mundial em Maui a partir deste domingo (Foto: WSL)


Na Ilha de Maui, no Havaí, será iniciada a partir deste domingo, a disputa pelo título do Mundial de surfe feminino. Brigam pela taça a australiana Stephanie Gilmore, que vem liderando o ranking com boa vantagem, e a norte-americana Lakey Peterson. A previsão indica que as baterias serão realizadas durante um período de ondas grandes, que chega ao Havaí na segunda-feira.

Mesmo com a ameaça da brasileira naturalizada havaiana Tatiana Weston-Webb, Stephanie Gilmore e Lakey Peterson foram os principais nomes na briga pelo título deste o início da temporada. Ao longo do ano, a australiana venceu três competições e foi vice em duas, enquanto sua adversária ganhou duas e ficou em segundo lugar três vezes. Apesar da disputa acirrada, a vantagem adquirida por Stephanie nas últimas três etapas foi a principal contribuinte para que a australiana chegasse à etapa de Maui com mais chances de título.

Caso chegue à semifinal em Maui, Stephanie Gilmore se torna campeã mundial. Porém, se ficar na quinta colocação ou uma mais baixa, Lakey Peterson terá a chance de vencer o evento para empatar no somatório dos pontos. Neste caso, as surfistas farão uma bateria extra para decidirem quem leva o caneco de 2018.

Terceira colocada no ranking mundial, Tatiana Weston-Webb chegou a disputar a liderança na metade da temporada, mas não alcançou a meta. Agora, ela busca a melhor colocação da carreira para tentar superar o 4º lugar de 2016. Porém, a briga será intensa contra a havaiana Carissa Moore, que já venceu duas das três finais que participou em Maui e está na cola de Tati.

Por outro lado, a brasileira Silvana Lima e a australiana Tyler Wright estão fora do evento. A primeira ainda se recupera de uma cirurgia no joelho, enquanto a segunda sofre com as consequências de uma gripe Influenza A, que pegou em julho na África do Sul. Acusando cansaço e dores no corpo, Tyler não compete desde então e já desistiu de cinco torneios no ano. Ela vai receber o wildcard reservado para lesão da WSL. Silvana ocupa a última posição da classificação para o QS ao CT e precisa que a norte-americana Sage Erickson e a australiana Keely Andrew não alcancem o Top-10.

Confira a ordem das baterias do round 1 na etapa de Maui
1- Johanne Defay (FRA), Courtney Conlogue (USA), Paige Hareb (NZL)
2- Carissa Moore (HAW), Coco Ho (HAW), Bethany Hamilton (HAW)
3- Stephanie Gilmore (AUS), Sage Erickson (USA), Alana Blanchard (HAW)
4- Lakey Peterson (USA), Malia Manuel (HAW), Zoe McDougall (HAW)
5- Tatiana Weston-Webb (BRA), Nikki Van Dijk (AUS), Summer Macedo (HAW)
6- Caroline Marks (USA), Sally Fitzgibbons (AUS), Bronte Macaulay (AUS)















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também