Defesa se torna ponto forte do Santos de Jesualdo Ferreira

Gabriel Santos*
LANCE!


Até a pausa do futebol brasileiro, por conta da pandemia do novo coronavírus, o Santos fez 12 partidas, entre Campeonato Paulista e Copa Libertadores. Sob o comando de Jesualdo, o Santos sofreu nove gols em 12 jogos nesta temporada (média de 0,75). Contra 13 gols sofridos no mesmo número de partidas na temporada passada, sob o comando de Sampaoli (média de 1,08).

Em cinco desses doze jogos, a dupla de zaga foi formada com Luan Peres e Luiz Felipe, já que Veríssimo estava fora por lesão. Intocável, Luan foi titular em todas os compromissos do clube até o momento – além dele, apenas o meia Diego Pituca também jogou 100% das partidas do Alvinegro Praiano em 2020.

Com Peres e Luiz na dupla de zaga, o desempenho da equipe é de três vitórias, dois empates, uma derrota com 61% de aproveitamento. Já com Veríssimo, o aproveitamento do time fica em 46%, com duas vitórias, um empate e duas derrotas.

Por um lado, com Veríssimo a defesa santista é mais destruidora e corta (62 a 57) mais bolas, por outro o sistema torna-se muito mais faltoso (16 a 7). Com Luiz Felipe, a zaga, mesmo não sendo tão destrutiva, possui um aproveitamento superior nas disputas, tanto pelo chão, quanto aéreas (65% a 52%).

Com esses dados, uma coisa é certa. O Santos está bem servido na zaga para esta temporada sob o comando de Jesualdo Ferreira.

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini










Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também