A defesa intransponível contra o ataque envolvente e os vovôs contra os garotos: os opostos de Juventus e Monaco

A ousadia da garotada contra a tranquilidade dos experientes. O ataque envolvente contra a defesa intransponível. Monaco e Juventus iniciam a segunda semifinal da Uefa Champions League às 15h45 (de Brasília), desta quarta-feira (3), no estádio Louis II, e o duelo é entre opostos.

O Monaco tem o terceiro melhor ataque da Europa, com 142 gols, atrás apenas de Barcelona (158) e Real Madrid (145), e se destaca pelos jovens talentos que estão brilhando, como Mbappé, Lemar, Bernardo Silva, Mendy, Fabinho e Jemerson. O time de Leonardo Jardim apresenta um futebol ofensivo, técnico, vistoso e envolvente. No entanto, também existe um veterano: Falcao García, que está jogando demais, formando ótima combinação com Mbappé, e vive sua melhor temporada desde a lesão que o tirou da Copa do Mundo de 2014.

Já a Juventus sofreu apenas dois gols na Uefa Champions League, tendo a melhor defesa da competição, sendo que não foi vazada uma vez sequer no mata-mata, mesmo encarando o trio MSN do Barcelona nas quartas de final. Além disso, tem a segunda melhor retaguarda das cinco grandes ligas europeias, tendo sofrido apenas 22 gols em 34 jogos na Serie A. A melhor é a do Bayern de Munique, que sofreu 17, mas disputou 31 partidas na Bundesliga.

Gigi Buffon Juventus Barcellona Champions League

A Vecchia Signora, porém, não tem apenas a força defensiva e o excelente sistema defensivo liderado pelo mítico Buffon e os excepcionais zagueiros Bonucci e Chiellini. A equipe de Massimiliano Allegri também se destaca pela maestria e organização tática, e pelo talento no meio-campo e ataque, com Pjanic, Khedira, Cuadrado, Mandzukic, Dybala e Higuaín, jogando muita bola, principalmente os dois argentinos. Higuaín, porém, tenta acabar com a seca, visto que ainda não marcou no mata-mata da Champions. Os brasileiros Dani Alves e Alex Sandro, nas laterais, também merecem destaque.

A Juve tem muito talento e joga um futebol bonito quando tem a bola, também combinando com muita tática, velocidade na transição e rápidos e letais contra-ataques. A equipe de Turim se destaca pela defesa, mas tem um ataque fortíssimo e o craque Dybala. Até por isso, o Monaco, que tem seu setor ofensivo como principal força, já garantiu que vai se cuidar muito bem na retaguarda, liderada pelo talentoso Jemerson. O jogo não será apenas um embate entre o excelente e jovem ataque do Monaco tentando furar a experiente e excepcional defesa da Juventus.

Kylian Mbappe Falcao Monaco 19042017

(Fotos: Getty Images)

Além de todas as diferenças, estrelas e excelentes equipes e treinadores, o duelo também têm outros atrativos. O confronto será a reedição das quartas de final de duas temporadas atrás, quando a Juventus eliminou o Monaco. Na semifinal de 1998, os rivais também se enfrentaram, com a Vecchia Signora também levando a melhor.

Quanto aos problemas, o time do Principado tem o lateral-direito Sidibé e o volante Bakayoko como dúvidas, enquanto a Juve não terá Khedira, suspenso.