Defensoria Pública pede adiamento do Enem por novo pico de Covid-19

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
DF - Brasilia - 03/11/2019 - Enem 2019 Brasilia - Movimentacao de candidatos em frente a Escola Publica Gisno, para o primeiro final de semana de provas do Exame Nacional do Ensino Medio, ENEM, neste domingo 03 de novembro, sao 5 milhoes de alunos que irao prestar o exame em todo o Brasil. Foto: Mateus Bonomi/AGIF
DF - Brasilia - 03/11/2019 - Enem 2019 Brasilia - Movimentacao de candidatos em frente a Escola Publica Gisno, para o primeiro final de semana de provas do Exame Nacional do Ensino Medio, ENEM, neste domingo 03 de novembro, sao 5 milhoes de alunos que irao prestar o exame em todo o Brasil. Foto: Mateus Bonomi/AGIF

A Defensoria Pública da União entrou com um pedido na Justiça solicitando o adiamento das provas da versão impressa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), programadas para acontecer nos dias 17 e 24 de janeiro.

Segundo a defensoria, "não há maneira segura para a realização de um exame com quase seis milhões de estudantes neste momento, durante o novo pico de casos de Covid-19". O órgão ainda alega que não há “clareza sobre as providências adotadas para evitar-se a contaminação dos participantes da prova, estudantes e funcionários que a aplicarão”.

Mais sobre o Enem 2020:

Originalmente, as provas aconteceriam em novembro de 2020, mas foram adiadas para o mês de janeiro por causa da pandemia do novo coronavírus.

A União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e as entidades Campanha Nacional pelo Direito à Educação e Educafro também assinam a ação da Defensoria Pública contra o Ministério da Educação (MEC) e o Inep, autarquia do MEC responsável pela aplicação do exame.