Defensoria vai à Justiça para que Ministério da Saúde volte a divulgar integralmente dados da pandemia até 19h

Yahoo Notícias
Foto: Marcello Zambrana/Anadolu Agency via Getty Images
Foto: Marcello Zambrana/Anadolu Agency via Getty Images

A Defensoria Pública da União (DPU) entrou, neste sábado (06), com um pedido liminar na Justiça Federal de São Paulo para que o Ministério da Saúde volte a divulgar imediatamente os números do Painel Coronavírus, incluindo todas as informações sobre os casos já registrados do novo coronavírus até o momento e que vinham sendo normalmente fornecidas. As informações são do Portal G1.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A DPU pede que a atualização dos casos voltem a ser feitas diariamente pela pasta até às 19h e de forma integral, com vinha sendo feito desde o início da pandemia.

Leia também

Na ação, o órgão ressalta que é uma obrigação do poder público "informar correta e adequadamente à população todos os atos adotados no combate à disseminação da doença" no Brasil.

"Não pode qualquer chefe do poder executivo, federal, estadual ou municipal, escolher ou não tomar providências de enfrentamento ao coronavírus. Isto é um dever do administrador público. Do mesmo modo que é um dever informar correta e adequadamente à população não só sobre as medidas que as pessoas devem adotar para evitar sua contaminação e a dos demais, mas também todos os atos adotados pelo poder público no combate à disseminação da doença", diz o pedido da DPU, publicado pelo G1.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Em outro trecho do pedido, os integrantes da DPU pediram clareza ao governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

"Em relação à informação que os governos devem prestar, em especial o governo federal, ela deve ser o mais completa e clara possível e, no caso de uma pandemia, que exige mudanças diárias de hábitos, também o mais rápida possível", defende o órgão na solicitação à Justiça Federal.

O Brasil já ultrapassou a marca dos 35 mil mortos, além de registrar mais de 646 mil casos confirmados.

Bolsonaro comenta mudança na divulgação

Bolsonaro comentou, na manhã deste sábado, as mudanças na divulgação de dados da Covid-19, no país. " Para evitar subnotificação e inconsistências, o Ministério da Saúde optou pela divulgação às 22h, o que permite passar por esse processo completo. A divulgação entre 17h e 19h, ainda havia risco subnotificação. Os fluxos estão sendo padronizados e adequados para a melhor precisão", escreveu ele no Twitter, citando nota do Ministério da Saúde.

O presidente também afirmou que "a divulgação dos dados de 24 horas permite acompanhar a realidade do país neste momento e definir estratégias adequadas para o atendimento a população. A curva de casos mostram as situações como as cenários mais críticos, as reversões de quadros e a necessidade para preparação".

Brasil some de plataforma conceituada

A Universidade Johns Hopkins, referência na contabilidade de estatísticas globais da pandemia de Covid-19, interrompeu neste sábado a contabilização de dados sobre a doença no Brasil, terceiro país do mundo com mais mortos e o segundo em número de casos. Desde o início da crise sanitária, em março, a instituição disponibilizava informações com base nas divulgações feitas pelo Ministério da Saúde e as utilizava para posicionar o país em um ranking de nações afetadas.

Durante a noite da última sexta-feira, a plataforma que o ministério utiliza para tornar os números públicos exibiu um aviso de manutenção. Depois, ao voltar ao ar neste sábado, a plataforma deixou de exibir os totais de casos confirmados e de mortos infectados pelo novo coronavírus. São esses dados que a Johns Hopkins costuma contabilizar.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

Leia também