Decisão da Copa do Rei será marcada pelo tradicionalismo em duelo entre Valencia e Betis

·4 min de leitura


Nem Real Madrid, nem Barcelona. A Copa do Rei colocará Valencia e Betis frente a frente na disputa pelo segundo título mais tradicional do futebol espanhol. O duelo, que acontece no Estádio La Cartuja, em Sevilha, neste sábado, às 17h (horário de Brasília), terá em evidência dois clubes que buscam afirmações distintas no cenário futebolístico do país.

EM BUSCA DE RECUPERAR RELEVÂNCIA
Um dos clubes mais vencedores da Espanha, o Valencia vem amargando períodos irregulares com constância na última década, depois do ciclo de ouro no fim dos anos 90 e início dos anos 2000. Naquele período, em solo europeu, os Morcegos, como são conhecidos, chegaram em duas decisões de Champions League e venceram uma Copa da Uefa.

Dentro do cenário nacional, o clube de Mestalla venceu uma Copa do Rei e dois Campeonatos Espanhóis - o último em 2003/2004. De lá para cá, o Valencia ergueu apenas outras duas Copas em um intervalo de mais de 15 anos, e busca reencontrar o caminho das maiores glórias. A última Copa, em 2019, foi vencida após um triunfo contra o Barcelona na decisão.

Barcelona x Valencia
Barcelona x Valencia

O Valencia foi campeão da Copa do Rei de 2019 ao derrotar o Barcelona (JOSE JORDAN / AFP)

MUDANÇAS E NOVO PROJETO
​Recentemente, o Valencia tornou-se alvo de críticas ao pôr fim a um sólido projeto esportivo que vinha dando resultados consistentes. O clube vendeu peças-chaves do elenco que conquistou por duas temporadas seguidas uma vaga na Champions League (indo até as oitavas de final uma vez), foi semifinalista da Liga Europa e sagrou-se campeão da Copa. Atletas como Ferran Torres, Rodrigo Moreno, Kondogbia, Dani Parejo e Coquelin foram vendidos por ordem do dono do clube, Peter Lim, empresário de Singapura que possui 70% das ações do clube, além da polêmica demissão do treinador Marcelino Garcia Toral.

Embora a campanha no Campeonato Espanhol seja modesta (10º colocado, com 42 pontos), a chegada de Pepe Bordalás, no início da atual temporada, para comandar o time trouxe uma estabilidade não vista nos últimos anos, marcados por muitas mudanças de treinadores. Bordalás destacou-se ao levar o Getafe para a Liga Europa em 2018/2019 e visa conquistar seu primeiro título como treinador, o que poderia significar um novo rumo ao Valencia.

Dentro de campo, as esperanças ficam a cargo do português Gonçalo Guedes e do espanhol Carlos Soler, líderes em gols e assistências, respectivamente. Caso se consagre campeão, os Morcegos chegariam à nona taça e ficariam com um a menos que o Atlético de Madrid, quarto maior vencedor da competição - atrás de Barcelona, Athletic Bilbao e Real Madrid.

Barcelona x Betis
Barcelona x Betis

O Bétis tem jogado um bom futebol nesta temporada e derrotou o Barcelona no Camp Nou (LLUIS GENE / AFP)

O PEQUENO FAVORITO
Do outro outro lado, o Betis não possui a mesma tradição e as grandes conquistas do Valencia. Campeão de LaLiga em 1934/1935, a equipe da Andaluzia conquistou seu último título relevante em 2004/2005, justamente o da Copa do Rei.

Desde a chegada de Manuel Pellegrini, em agosto de 2020, o Bétis tem mostrado bom desempenho. Na última edição do Campeonato Espanhol, os Lobos terminaram em 6º, garantindo vaga na Liga Europa. Na atual, é atualmente o 5º, com 57 pontos, e ainda está vivo na briga por uma vaga para a próxima edição da Champions League. Entre os resultados destacáveis, derrotou o Barcelona no Camp Nou, por 1 a 0.

Denilson  - Betis
Denilson - Betis

Denilson teve passagem marcante no Betis (Foto: Divulgação)

HISTÓRIA COM BRASILEIROS
​O Betis conta com Willian José no comando do ataque, autor de 10 gols na temporada. No entanto, o clube de Sevilha possui um longo histórico com jogadores brasileiros, sendo o principal deles o ex-meia Denílson, que esteve no elenco que conquistou a última Copa do Rei dos alviverdes. Inclusive, o pentacampeão mundial se tornou o jogador mais caro do mundo na época ao ser adquirido pelos Lobos, em 1998, por US$32 milhões (pouco mais de R$150 milhões na cotação atual)

Por outro lado, o Valencia tem Gabriel Paulista no miolo de zaga. O jogador soma 174 partidas com a camisa dos Morcegos e pode ultrapassar Diego Alves como o brasileiro com mais jogos defendendo o clube de Mestalla. O goleiro do Flamengo tem 176 jogos pela equipe espanhola.

Além dos citados, o atacante Jonas, os laterais Fábio Aurélio e Guilherme Siqueira e o goleiro Neto são nomes com passagens marcantes pelo Valencia. Já pelo lado do Betis, Marcos Assunção, Edu e Iriney também se destacaram, cada um ultrapassando a marca dos 100 jogos com o time da Andaluzia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos