Apoiadora de Bolsonaro e negacionista da Covid-19: a queda de Sarah no 'BBB21'

·3 minuto de leitura

A trajetória de Sarah Andrade no 'BBB21' é exemplar a respeito de como um ídolo de reality show pode entrar em queda livre e perder em poucos dias a reputação e admiração do público que levou mais de um mês para conquistar. 

Sarah, natural de Brasília e com 29 anos, é consultora de marketing digital e entrou no programa claramente pautada para conquistar ao afeto do público nas redes sociais e se tornar uma das queridinhas da edição. A sister fez tudo certo: mostrou um temperamento divertido e engraçado, fez amizade com Gilberto e Juliette e criou o favorito G3 e adotou um comportamento sensato na hora das discussões, se mantendo firme em seus argumentos mas ao mesmo tempo abrindo espaço para opiniões divergentes.

Leia também

Melhorando ainda mais sua situação, Sarah virou meme diante do público quando começou a brincadeira de se esconder pela casa para ouvir a conversa dos adversários, criando a piada da "Sarah espiã". Os administradores das redes sociais da sister logo adotaram o meme, capitalizando ainda mais na imagem da sister na casa. Em fevereiro, Sarah alcançou a marca de um milhão de seguidores no Instagram, mesmo fazendo parte do grupo Pipoca, que reúne os anônimos desta edição do 'BBB21'.

Mas nem todo favoritismo dura para sempre: após um papo sobre impeachment, Sarah surpreendeu os colegas de confinamento ao dizer que apoiava e gostava do presidente Jair Messias Bolsonaro, e sua imagem de sensata e amiga das minorias da casa se desfez em poucos minutos. Após o ocorrido, Sarah perdeu imediatamente mais de 200 mil seguidores no Instagram, e a confiança do público se abalou.

A sister conversa com os demais confinados na casa
A sister conversa com os demais confinados na casa

A situação piorou quando o comportamento de Sarah no jogo mudou, e a sister começou a se aproximar de Caio e Rodolffo e a falar mal de Juliette. A sister afirmou que não conseguia confiar na tendência da amiga de conversar igualmente com todos da casa, e que tinha medo de falar com jogo com Juliette por medo de ela soltar alguma informação para um dos adversários do trio. 

Quando Carla Diaz enfrentou um paredão falso e ganhou acesso a um quarto secreto no qual ouviu conversas dos participantes sobre ela, a atriz ficou chocada ao descobrir que tanto Sarah quanto Gil falavam mal não só dela como da amiga Juliette. Quando Carla voltou para o confinamento e disparou as informações que descobriu, Sarah caiu no choro e pediu perdão, mas sua imagem ficou ainda mais danificada. O fim do G3 precipitou ainda mais críticas, e Sarah afirmou que se sente isolada na casa.

A gota d'água foi durante a festa do líder Fiuk, quando Sarah deixou o público chocado ao dar risada da seriedade da pandemia da Covid-19 e se revelar negacionista, confessando para Arthur que nunca deixou de sair para festas durante o isolamento social. Até o momento, o Brasil tem mais de 285 mil mortes pela pandemia da Covid-19. "Quando me ligaram para a entrevista, falaram para mim: 'Pandemia não existe pra você? Ninguém tá morrendo pra você?'. Oxi, e eu falei, eu não tô sentindo nada!", riu Sarah.

Após a declaração, Ellen Peters, amiga que cuidava das redes sociais de Sarah, afirmou que estava deixando o cargo por divergências. "Devido aos questionamentos que tenho recebido, comunico que, por divergir de determinados posicionamentos e gestão de imagem e pessoas feitos desde 14/03 em nome e nos perfis da minha amiga Sarah Andrade, não faço mais parte da assessoria e administração das redes sociais dela".