David Luiz brilha na Inglaterra, mas para sonhar com o Brasil precisa de uma mudança tática

A visão de David Luiz atravessando o campo valentemente, e debilmente, perseguindo os alemães foi uma ilustração de que eles estavam certos.

Ele foi o cara, o rosto do Brasil da Copa do Mundo de show de terror de 2014. Ele enfrentou tudo também. Em um ato de coragem, embora talvez mal aconselhado, David foi na frente das câmeras para tentar explicar para mais de 200 milhões o inexplicável.

Suas lágrimas naquela noite depois do Mineiraço se tornaram o símbolo de um colapso e uma humilhação incomparável. David Luiz foi o 7 a 1.

Eles estavam rindo dele há meses. E as piadas entraram em evidência quando, pouco antes da Copa do Mundo, ele se transferiu para o PSG por 50 milhões de euros, um recorde mundial para zagueiros.

Ele foi "demitido" da Inglaterra como um "jogador de futebol de Playstation" depois que Garry Neville, ex-Manchester United, sugeriu que os erros do zagueiro do Chelsea o faziam parecer estar sendo controlado por um garoto de 10 anos.

Então, quando o Chelsea trouxe David Luiz de volta para Londres no verão passado, a transferência veio como um choque para imprensa e torcedores locais.

David Luiz Brazil Germany World Cup 2014


(Foto: Getty Images)

Outro especialista, Chris Sutton, campeão da Premiere League, descreveu a contratação como uma aposta insistindo que David Luiz era um "tipo independente, não tenho tanta certeza sobre ele defensivamente. Conte se colocou sob pressão com isso".

"Há jogadores lá fora que seria mais coerente que David Luiz, é uma aposta. Ele é um talento, mas Conte pode tirar o melhor dele?"

Ele fez isso, e depois de seu retorno, David Luiz anunciou que tinha "algo para terminar". Ele tem sido tudo. No caminho para levantar o título da Premier League nesta temporada, e com uma final da FA Cup, David Luiz estrelou uma das mais consistentes defesa do campeonato.

O riso parou. Não há mais brincadeiras nem dúvidas e Neville está entre aqueles que oferecem a sua admiração para um jogador que renasceu.

Cartoon David Luiz Liverpool Chelsea 01/02/2017

O riso parou. Não há mais brincadeiras nem dúvidas e Neville está entre aqueles que oferecem a sua admiração para um jogador que renasceu.

"O futebol muda de um dia para o outro, então eu mantenho meus pés no chão, fico aterrado. Eu mantenho a minha humildade. Agora, as pessoas estão perguntando se esta é o melhor momento da minha carreira", disse David Luiz após ser eleito na equipe do ano.

"Eu não me lembro do passado, estou ficando velho! Mas acho que estou jogando muito bem. Eu sou mais velho e tenho mais experiência. Estou mais maduro e estou feliz com isso. Estou jogando em uma posição mais tática. Preciso estar pronto para ocupar o espaço dos outros".

Ele agora está em busca de espaços no elenco da Seleção Brasileira. David Luiz não aparece em nenhuma convocação brasileira há um ano. Seu últimoj jogo foi contra o Uruguai, em março do ano passado, no empate com o Uruguai e Luis Suárez e Cavani nas Eliminatórias da Copa do Mundo.

Desde então foi deixado de lado pelo então treinador Dunga e ficou de fora do time na Copa América Centenário.

Tite Brazil Paraguay 28032017


(Foto: Pedro Martins / MoWa Press / Divulgação)

Como David Luiz, o Brasil renasceu nos últimos meses, com oito vitórias em oito jogos seguidos pelas Eliminatórias sob o comando do técnico Tite, o que tornou a Seleção o primeiro país classificado para a Copa do Mundo de 2018.

Mas David Luiz permanece do lado de fora. Como Neville disse, ele se adapta muito bem atuando como terceiro zagueiro, ele não se encaixa muito bem atuando numa linha de quatro.

O problema para ele é que os três zagueiros não fazem o estilo de Tite. Ele até encontrou certo sucesso com essa formação na época em que comandava o Grêmio, quando a situação financeira da equipe não era das melhores e sem meio-campo de qualidade apostou no 3-5-2, com Anderson Polga atuando como um libero, mas isso o rotulou de "retranqueiro" sugerindo que seu estilo era muito defensivo.

Ele mudou para o 4-4-2 pouco depois, encontrando sucesso com o Internacional num meio-campo comandada por Andrés D'Alessandro. E, continua se transformando, hoje atua mais num 4-2-3-1 e não se sente confortável com a mecânica de uma defesa formada por três homens no futebol moderno.

Tite, sem dúvida, se recusará a repetir erros anteriores, principalmente os cometidos por Scolari antes da Copa de 2014, por acreditar que seu trabalho é de apenas um ano até a Rússia, ajustes serão feitos. David Luiz, no entanto, pode não ser um deles.