Daronco interrompe Vasco x São Paulo por gritos homofóbicos; veja reação na internet

Goal.com
Após a polêmica envolvendo cantos homofóbicos por parte da torcida do Vasco, clube disse que irá se comprometer para criar ações educativas
Após a polêmica envolvendo cantos homofóbicos por parte da torcida do Vasco, clube disse que irá se comprometer para criar ações educativas

Anderson Daronco paralisou o jogo entre Vasco e São Paulo, disputado em São Januário, na tarde deste domingo (25) por conta de gritos homofóbicos de torcedores do mandante.

No segundo tempo, o árbitro parou o cronômetro para conversar com o técnico Vanderlei Luxemburgo. O juiz foi na direção do treinador e pediu a ele para conter o ânimo dos torcedores que estavam nas cadeiras do estádio. Daronco se reuniu também com alguns atletas vascaínos.

Leia também:

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Vanderlei, no momento do pedido, se virou para a torcida e pediu uma mudança de postura imediata. O mesmo aconteceu com parte do elenco. Leandro Castán, dono da braçadeira de capitão, e Yago Pikachu agiram também para conter os torcedores vascaínos.

O STJD recomendou, em 19 de agosto de 2019, que "árbitros, auxiliares e delegados dos jogos relatem na súmula e documentos oficiais a ocorrência de manifestações preconceituosas e de injúria em decorrência de opção (sic) sexual por torcedores ou partícipes das competições".

Se os torcedores fizerem manifestações homofóbicas nas arquibancadas, pode haver até punição com perda de ponto no torneio disputado, de acordo com o STJD.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes |

Veja, abaixo, reações da torcida nas redes sociais:

Leia também