Darlan Romani agradece apoio e pensa em Paris-2024: 'Se eu dava 200%, agora vou dar 300%'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Darlan Romani na disputa do aremesso de peso nas Olimpíadas de Tóquio (ANDREJ ISAKOVIC/AFP via Getty Images)
Darlan Romani na disputa do aremesso de peso nas Olimpíadas de Tóquio (ANDREJ ISAKOVIC/AFP via Getty Images)

Depois de um quarto lugar e ficar de fora do pódio no arremesso de peso nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Darlan Romani agradeceu o apoio da torcida brasileira. Lamentando os problemas enfrentados neste ciclo olímpico, o atleta prometeu dar duro para conquistar uma medalha em Paris-2024.

- Mais uma vez a história se repete. Os meninos estão de parabéns. Crouser mais uma vez com 23 metros. Os caras são bons, não tem muito o que falar. Foi uma excelente competição. Acredito que poderia ter arremessado mais. Tenho que parar para analisar. A pandemia complicou tudo. Ano passado a gente vinha treinando forte. Entrou a pandemia, tudo que aconteceu, a cirurgia, Covid. Enfim... É difícil falar. Só quero agradecer a torcida de todos. Mais uma vez sou quarto, mas não quero mais isso na minha vida. Tem um novo ciclo, dessa vez mais curto. Se eu dava 200%, agora vou dar 300%. Obrigado Brasil, - disse ele emocionado em entrevista ao SporTV após a prova.

Leia também:

Darlan Romani conseguiu um arremesso de 21,88m na final. Para subir ao pódio, ele precisava de ao menos 22,48m, já que neozelandês Tom Walsh conquistou o bronze com marca de 22,47m. A prata ficou com Joe Kovacs (22,65m) e o ouro com Ryan Crouser, quebrando o recorde olímpico, com 23,30m. Ambos são dos Estados Unidos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos