Daniel Mageste é o vencedor da seletiva Crown e W2 Racing no Automobilista

motorsport.com

Daniel Mageste é o mais novo contratado de equipes da Stock Car e Stock Light. O piloto de Volta Redonda ficou com a vaga da seletiva da Crown e W2 Racing graças ao segundo lugar conquistado em Goiânia.

Vencedor em Interlagos há duas semanas, Mageste recebeu a bandeirada atrás do pole Tadeu Costa. Ele agora se junta a Erick Goldner como representante oficial das equipes Crown e W2 em automobilismo virtual.

Leia também:

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Wickens substitui Chadwick na versão virtual das 24 Horas de Le MansVeja como foi a decisão da seletiva Crown e W2 Racing em automobilismo virtual Sette Câmara vence prova brasileira das 24 Horas de Le Mans virtual com Nacional Academia de Pilotos

Mais uma vez a disputa na plataforma Automobilista foi movimentada. O uso do push to pass e a necessidade de duas paradas em Goiânia para completar os 50 minutos de prova levou a inúmeras trocas de posições.

No início da corrida, Diego Corseuil e Tadeu Costa se alternavam na liderança trocando pushes: cada um acionava o botão de ultrapassagem numa volta. Mageste caiu para quinto na largada, mas em questão de voltas assumiu o terceiro lugar e assim permaneceu até a primeira rodada de pits.

No segundo stint, Tadeu recuperou a dianteira e colocou entre ele e os demais competidores o carro de Alessandro Monteiro, que escalara o pelotão com uma parada mais veloz. Mageste passou Monteiro sem dificuldade o carro do oponente, que rendia menos, mas Corseuil acabou se enroscando com ele ao tentar passar por fora. Escapou da pista e, consequentemente, da briga pela vitória. Mais tarde, o motor de seu carro acabou estourando.

Feitas as segundas paradas de box, a luta pela vitória virou um duelo entre Mageste e Tadeu. Inalcançável, o autor da pole prevaleceu no final, mas, como o segundo lugar lhe bastava, quem mais comemorou foi Mageste.

Daniel Mageste celebrou o resultado, e comentou sobre sua trajetória no automobilismo virtual.

“Gritei muito quando cruzei a linha de chegada, comemorando" disse Mageste. "Estou suado e muito feliz festejando demais! O automobilismo virtual mostrou seu valor nessa época e levo anos dedicado a ele. Foi onde nasceu meu sonho, comecei criança, passei pelos simuladores na adolescência e sigo até hoje".

"Tive um problema no quali, nunca tinha acontecido e só consegui uma volta. Fui pressionado e consegui colocar o carro na segunda fila. Está de parabéns o Tadeu, piloto muito talentoso e que merecia também esta vaga tanto quanto eu. Já quero aproveitar e mandar um salve para os meus novos chefes e companheiros participando da transmissão da corrida: valeu Duda, Serafin, Átila Abreu e Erick Goldner. Estamos juntos!”

Já Tadeu Costa comemorou sua vitória e parabenizou Mageste pela conquista da vaga.

“Fico feliz com a vitória e parabenizo o Daniel pela vaga" disse. "Não tenho palavras para falar sobre a competência dele. Somos amigos e fico feliz por ele. Foi no detalhe, pois uma punição em Interlagos me dificultou. Aqui quis largar na frente e colocar pressão nele, mas ele soube lidar do início ao fim com isso. Fiz uma estratégia precisa e ele fez bem em acompanhar. Estou feliz com a vitória e com o desfecho da seletiva”

A corrida

Tadeu Costa repetiu a pole da primeira etapa, com Diego Corseuil ao seu lado. Daniel Mageste teve dificuldade com sua conexão e ingressou no qualy a apenas 3 minutos da bandeirada. Pressionado, conseguiu uma boa volta que valeu o terceiro posto no grid. Welington Gandin e Eraldo Silva completaram o Top 5.

Corseuil passou Tadeu por fora na tomada da primeira curva da prova. Gandin subiu para terceiro lugar e trouxe no vácuo Roveda. Mageste passou a primeira volta em quinto.

Na quarta volta Mageste passou Roveda, depois colou em Gandin na curva zero. Os concorrentes gastaram push-to-pass, mas as posições seguiram inalteradas. Na abertura da sexta volta Tadeu passou Corseuil com o botão de ultrapassagem no fim da reta. E Mageste assumiu a terceira posição, deixando a briga entre Gandin e Roveda para trás.

Corseuil devolveu a ultrapassagem na volta 7, Tadeu de novo na 8, Corseuil na 9... E assim os dois ponteiros já abriam cerca de meio segundo sobre Mageste. Tadeu entrou no box na volta 11 para sua primeira parada de box. Mageste parou na volta seguinte. Enquanto isso, Corseuil abria vantagem na ponta.

Na 14ª volta, Corseuil e os demais líderes entraram no box. Com o pelotão restabelecido depois do primeiro ciclo de pit-stops, os cinco primeiros eram: Tadeu Costa, Alessandro Monteiro, Daniel Mageste, Diego Corseuil e Matheus Machado.

Mageste passou Monteiro na volta 18. Na 21ª, em tentativa de manobra sobre Monteiro por fora, Corseuil ficou pelo lado sujo da pista e os carros se tocaram. Corseuil foi para fora da pista e Monteiro seguiu.

Na 22ª volta, Tadeu fez sua segunda parada, Mageste assumiu a liderança, parando dois giros mais tarde. Com o segundo ciclo de paradas realizado, restavam sete minutos para a bandeirada e os cinco primeiros eram: Tadeu, Mageste, Gandin, Turelli e Lorenzo Roth.

Tadeu venceu a corrida e Mageste ficou com a vaga graças ao segundo lugar. Gandin terminou em terceiro, Roth em quarto e Monteiro em quinto.

Resultado da prova de Goiânia (Top 10):

1. Tadeu Costa
2. Daniel Mageste
3. Welington Gandin
4. Lorenzo Roth
5. Alessandro Monteiro
6. Renan Oliveira
7. Esdras Souza
8. João Brito
9. Guilherme Dias
10. Ricardo Rick

Pontuação final:

Daniel Mageste 56 pontos Tadeu Costa 49 Lorenzo Roth 41 Renan Oliveira 29 Eraldo Silva 26 João Brito 25 Renato Turelli 23 Diogo Garcia 23 Welignton Gandin 22 Alessandro Monteiro 18

VÍDEO: Engenheiro brasileiro de Verstappen o compara a Senna

PODCAST: A liderança de Hamilton pode transformá-lo em uma influência maior que Senna fora da F1?

Your browser does not support the audio element.

Leia também