Daniel Alves se defende de acusação de agressão sexual: "Não sei quem é"

Acusado de assédio sexual em uma boate em Barcelona, Daniel Alves negou tudo que foi dito.
Acusado de assédio sexual em uma boate em Barcelona, Daniel Alves negou tudo que foi dito. Foto: (Heuler Andrey/Eurasia Sport Images/Getty Images)

Denunciado por assédio sexual em uma boate em Barcelona, o lateral direito Daniel Alves tratou de se defender, na última quinta-feira, das acusações recebidas por uma mulher que, de acordo com informações publicadas pelo jornal espanhol ABC, relatou ter sido tocada sem permissão pelo jogador que atuou na Copa do Mundo do Catar tendo, inclusive, tido suas partes íntimas tocadas pelo experiente atleta.

Em entrevista ao programa espanhol Y ahora Sonsoles, da Antena 3, o jogador do Pumas disse que: "Gostaria de negar tudo. Sim, eu estava naquele lugar, com mais gente, curtindo. E quem me conhece sabe que eu amo dançar. Eu estava dançando e curtindo sem invadir o espaço dos outros. Eu não sei quem é essa senhora. Nunca invadi um espaço. Como vou fazer isso com uma mulher ou uma menina? Não, por Deus. Já chega (com o assunto), porque estão sofrendo, principalmente o meu povo".

Leia também:

O caso teria ocorrido no último dia 30 de dezembro, em uma festa na capital da Catalunha, quando a mulher e outras amigas estariam festejando na mesma boate que Daniel Alves. Ainda de acordo com informações do jornal espanhol, logo após o suposto assédio ter acontecido, os seguranças do local foram informados da situação e iniciaram o processo da câmara municipal contra agressões e assédios sexuais em espaços privados de diversão noturna.

Policiais chegaram a ser acionados para a boate, mas quando chegaram lá, o jogador de futebol já havia deixado o local, segundo o ABC. As autoridades de segurança da Catalunha abriram uma investigação em relação ao caso para entender tudo que se passou na penúltima noite do ano passado e depoimentos dos envolvidos devem ser colhidos.