Daniel Alves e Militão brigam pela vaga de Danilo na lateral direita

***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 17.11.2019 - O lateral-direito Daniel Alves.  (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)
***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 17.11.2019 - O lateral-direito Daniel Alves. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O lateral direito titular da seleção brasileira, Danilo, 31, sofreu uma lesão ligamentar medial no tornozelo esquerdo durante a partida contra a Sérvia, nesta quinta-feira (25), e não joga mais na fase de grupos da Copa. Daniel Alves e Éder Militão são os cotados para assumir o lugar no time.

Daniel tem estilo de jogo mais ofensivo e já não está no ápice da forma física: aos 39 anos, deve ter dificuldade na marcação de atacantes rápidos que podem encará-lo. Também é alvo de críticas na sua passagem pelo Pumas, do México. Lá, atua pelo meio, como fez na sua recente passagem pelo São Paulo.

A convocação do experiente jogador causou polêmica: Emerson Royal, 23, do Tottenham, era um dos cotados para a posição. Se entrar em campo, Daniel se torna o jogador mais velho a atuar pela seleção brasileira, superando Thiago Silva, que bateu o recorde justamente no jogo contra a Sérvia, aos 38 anos.

Nas redes, a possibilidade de Daniel assumir a titularidade já gera críticas e memes.

Militão é zagueiro do Real Madrid, mas já atuou pela lateral-direita no Porto e no São Paulo. A última temporada em que atuou na posição foi a de 2018-19. Com 24 anos, teria mais fôlego e explosão para encarar pontas velocistas, além de se encaixar melhor à proposta de Danilo, menos ofensiva.

No entanto, não teria o mesmo conforto para criar jogadas que Daniel: o ex-lateral do Barcelona é considerado um dos melhores laterais da história do futebol brasileiro e é uma opção para distribuir passes e cruzamentos no ataque da seleção, além de fornecer uma saída de bola mais ágil.