Daniel Alves contrata especialista em direito penal que já defendeu o Barcelona contra Neymar

Daniel Alves segue preso na Espanha por acusação de agressão sexual (Foto: Pau BARRENA / AFP)


Daniel Alves vive o quinto dia detido preventivamente em penitenciária na Espanha sob a acusação de agressão sexual. O mais novo movimento do jogador para se defender contra as acusações foi contratar o especialista em direito penal espanhol Cristóbal Martell. Ele vai dividir a defesa do lateral-direito com a advogada Miraida Puente Wilson.

Conhecido na Espanha por trabalhar em vários casos midiáticos, Cristóbal Martelli é um reforço de peso na defesa do brasileiro. O advogado já trabalhou em casos que envolveram a família dos jogadores Puyol e Lionel Messi, além de ter defendido o Barcelona na disputa envolvendo a transação de Neymar.

+ Ferj se desculpa por 'problemas técnicos' durante transmissão do Carioca na Band

Com a chegada do especialista em direito penal, a tendência é de que a defesa de Daniel Alves se pronuncie publicamente pela primeira vez desde o início do caso. De acordo com o jornal espanhol "La Vanguardia", a expectativa é de que o novo grupo de advogados do brasileiro apresente nesta terça-feira um recurso diante da audiência em Barcelona.

Cristóbal Martelli tem no currículo grandes julgamentos na Espanha. Ele já defendeu Josep Lluís Núñez, ex-presidente do Barça, e pessoas envolvidas em casos de corrupção na Espanha nos últimos anos, como Álvaro Lapuerta, ex-tesoureiro do partido PP. O advogado é conhecido por conseguir bons acordos para os clientes na corte espanhola.

+ Guto Ferreira condena ofensas gordofóbicas sofridas por programa de televisão: 'Lamentável e perigoso'

Relembre o caso

Daniel Alves está preso preventivamente na Catalunha, na Espanha, desde a última sexta-feira, quando uma mulher o acusou de crime de agressão sexual. O caso teria ocorrido em um banheiro durante uma festa de final de ano em Barcelona. A decisão da detenção do brasileiro veio de uma juíza espanhola após o lateral-direito prestar depoimentos contraditórios às autoridades.

Primeiramente, Daniel negou ter tido qualquer contato com a suposta vítima. Contudo, as câmeras de segurança do evento flagraram o momento em que os dois entram no banheiro e ficam durante 15 minutos lá dentro. Como resultado, o atleta prestou outros dois depoimentos sobre o caso. Atualmente, o jogador se encontra detido em uma cela individual na penitenciária espanhola Brains 2.