Daniel Alves alegou 'relação consensual' e, assim, se contradisse, diz jornal

Daniel Alves está preso na Espanha por acusação de agressão sexual (Foto: Pau BARRENA / AFP)


Daniel Alves foi preso nesta sexta-feira após acusações de agressão sexual contra uma mulher, no dia 30 de dezembro do ano passado em uma boate em Barcelona. De acordo com os jornais "El País" e "El Periódico de Catalunya", o depoimentos do jogador à Justiça da Catalunha mostraram contradição em relação ao que ele havia dito anteriormente.

Ao canal espanhol "Antena 3", há algumas semanas, Daniel Alves havia dito nunca ter conhecido a mulher que o acusou. No entanto, segundo o "El Periódico", o atleta afirmou, no depoimento, de defesa que as relações com a vítima, na boate Sutton, foram consentidas. Tais contradições, somadas a outros elementos da acusação, foram determinantes para a prisão do jogador.

+ Daniel Alves é preso pela Justiça da Espanha sem direito a fiança

Ao escrever sobre o assunto, o El País afirmou que Daniel Alves falou por 45 minutos, com "numerosas contradições". A decisão da Justiça Catalã, ao final dos depoimentos, foi de prender preventivamente o atleta, que já está na Penitenciária Brians 1, nos arredores de Barcelona.

+ Joana Sanz, esposa de Daniel Alves, posta foto em apoio ao jogador: 'Juntos'

ENTENDA O CASO
Uma mulher acusou Daniel Alves de assédio sexual e estrupo, no fim do ano passado. Segundo o "El Periódico", o jogador teria colocado a mão da mulher em seu pênis e, logo depois, a levado a um banheiro da boate. No local, o atleta de 39 anos a teria violentado.

Em contato com o LANCE!, logo após a divulgação do caso, a assessoria do jogador negou as informações. O estafe do atleta também afirmou que o empresário, FranSérgio, e o advogado de Daniel Alves viajam nesta sexta para Barcelona para acompanhar o ocorrido.