Daniel Alves é detido sem fiança na Espanha por suposta agressão sexual

MADRI, ESPANHA (FOLHAPRESS) - O jogador de futebol brasileiro Daniel Alves, 39, foi levado no início da noite espanhola desta sexta-feira (20) ao centro penitenciário de Brians 1, na periferia noroeste de Barcelona.

Durante a tarde, sua prisão preventiva e sem possibilidade de fiança foi determinada por uma juíza devido à acusação de agressão sexual contra uma jovem de 23 anos em uma boate de Barcelona na noite de 30 para 31 de dezembro. Alves nega a agressão.

A prisão ocorreu após depoimento do jogador na Cidade da Justiça de Barcelona. Ele entrou em contradição ao dizer, agora, que teve relação consensual com a suposta vítima. Antes, havia dito que não a havia tocado.

Ele deverá passar os próximos dias no módulo reservado aos detentos em processo de entrada. Na próxima semana, deverá ser direcionado a outra parte da cadeia.

A mulher de 23 anos que o acusa, cujo nome não foi revelado, também falou à juíza nesta sexta, no mesmo local. Ela afirmou que estava com amigas na área VIP de Daniel Alves na boate Sutton Barcelona quando se dirigiu ao banheiro e foi seguida pelo jogador.

Em seu depoimento, ela disse que Alves agarrou sua mão com força e a colocou em seu pênis. Segundo o relato, a moça recusou, e o jogador tentou repetir o gesto diversas vezes. Em seguida, o jogador teria apontado para uma cabine e a feito entrar.

De acordo com o depoimento dela, publicado pelo jornal El Periódico, "Alves a obrigou a sentar-se em cima dele, atirou-a ao chão, obrigou-a a fazer uma felação, à qual ela resistiu ativamente, esbofeteou-a, levantou-a do chão e a penetrou até ejacular".

A vítima foi ao Hospital Clínic de Barcelona, onde fez um exame em busca de restos biológicos. Dois dias depois, ela fez a denúncia à Mossos d'Esquadra, a polícia catalã. Entregou o relatório médico, que apontaria traços condizentes a uma agressão, e também o vestido que usava.

A juíza justificou sua decisão de encarcerar o jogador por risco de fuga. Segundo ela, Alves não mora na Espanha e tem capacidade econômica para fugir, além do fato de a Espanha não ter acordo de extradição com o Brasil.

Antes de decretar a prisão, a magistrada assistiu a imagens da câmera interna da discoteca. De acordo com informações divulgadas por tabloides espanhóis, essas imagens mostram que o jogador chegou com um amigo ao local às 2h do dia 30 para o 31 de dezembro passado.

Um tempo depois, três mulheres teriam se aproximado e passado a fazer parte da festa. De acordo com os jornais, uma delas foi ao banheiro por volta das 4h30, seguida por Daniel. Ainda segundo as publicações, os dois ficaram no ambiente por menos de um minuto e voltaram ao grupo de amigos.

No relato apresentado pelos tabloides, Daniel Alves foi embora sozinho, dez minutos depois. Nesse momento, a mulher teria começado a chorar com as amigas. Alertados, os seguranças da boate teriam procurado o brasileiro, sem sucesso. Então, foi acionada a polícia. Sêmen teria sido encontrado no local.

O jogador foi preso às 10h desta sexta, ao comparecer à delegacia de Las Corts, onde funciona uma unidade contra crimes sexuais. Ele havia sido intimado para responder pela suposta agressão, a qual ele negou em entrevista no início do mês.

Minutos depois de ter chegado à delegacia, o astro do futebol foi levado à Cidade da Justiça em um carro de patrulha com vidros escuros, o que impediu cinegrafistas e fotógrafos à porta de registrar alguma imagem. Segundo a imprensa espanhola, detidos costumam ser transferidos de camburão, o que não foi o caso.

De acordo com a equipe do jogador, ele se apresentou voluntariamente na delegacia pela manhã. Alves tinha passagem marcada de volta para o México, onde joga atualmente, e esperava viajar ainda nesta sexta.

Em 5 de janeiro, o jogador participou do programa "Y Ahora Sonsoles", da TV Antena 3. Afirmou que esteve na discoteca, mas negou ter tocado na mulher sem permissão.

"Gostaria de desmentir tudo, em primeiro lugar. Eu estive nesse local, com outras pessoas, estava me divertindo. Todo o mundo sabe que eu gosto de dançar. Mas sem invadir o espaço dos outros. Sempre respeitando o entorno. Não sei quem é essa senhorita, não a conheço", afirmou ele.

Na ocasião, Alves havia estendido seu período de férias após a Copa do Mundo disputada no Qatar com a seleção brasileira, derrotada nas quartas de final.

Nesta semana, ele estava na Espanha após pedir licença ao Pumas, do México, devido à morte de sua sogra, mãe da modelo espanhola Joana Sanz. Os dois são casados desde 2017.

Foi em Barcelona, no time que leva o nome da cidade, que o baiano construiu boa parte de sua carreira e conquistou a maioria de seus títulos. Ele encerrou sua mais recente passagem pela equipe azul-grená na metade de 2022.