Dança das cadeiras e sinergia agitam fusão entre ESPN e Fox

Yahoo Esportes
Logo da ESPN, que passou a fazer parte dos grupos Disney e Fox (Reprodução)
Logo da ESPN, que passou a fazer parte dos grupos Disney e Fox (Reprodução)

A ESPN e os grupos Fox e Disney já começam a trabalhar de forma unificada, interagindo em suas diferentes operações em São Paulo. Executivos da Fox que assumiram cargos na Disney já trabalham na nova casa. É discutido internamente que setores dos três grupos funcionem a partir de um mesmo local, o blog apurou.

Com a integração, a ESPN passou também a contar com a estrutura do grupo Fox no Brasil, com departamentos como o RH, além de ter ganhado o status de afiliada, o que permite o marketing cruzado. Durante a programação da ESPN Brasil já foram veiculados comerciais de séries de outros canais do grupo e vice-versa.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também

A reformulação no quadro de executivos da ESPN também é intensa: Adriana Naves, atual vice-presidente de Afiliadas da Fox, deverá ser anunciada dentro da próximas semanas como VP de Afiliadas da nova empresa que integrará as marcas Disney, Fox e ESPN, o blog apurou. Marcelo Zeni, vice-presidente de afiliadas da ESPN Brasil, deixou os canais no mês passado.

Michel Piestun, novo presidente da Disney Brasil, assumiu no lugar de German Hartenstein, ex-diretor-geral, tem frequentado a sede da ESPN Brasil e conversado com a equipe. Em um desses encontros, narradores, comentaristas e jornalistas ouviram dele que João Palomino segue no comando do jornalismo.

Anteriormente já fora definido que Guilhermo Tabanera acumularia as funções que antes eram de Carlos Martinez, a direção da ESPN Brasil e ESPN México.

Para permitir a fusão da Disney com a Fox no Brasil, o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) determinou que a Disney colocasse à venda os canais Fox Sports.

Foi fixado pelo órgão um prazo que se estende até 21 de setembro para a Disney vender os canais Fox Sports. Se isso não acontecer nessse prazo, a Disney se comprometeu a retornar ao Cade para discutir uma solução. Ao Cade, representante da Disney havia afirmado que a prioridade do grupo são séries e filmes e que as propriedades da área de esporte que manteve são o suficiente.

Por restrição do CADE, a venda dos canais Fox Sports segue o modelo de “porteira fechada”, ou seja, direitos, talentos (narradores, comentaristas e jornalistas), executivos, profissionais e estruturas físicas da Fox Sports não podem ser transferidas para a ESPN e devem ficar com a nova empresa que adquirir o canal.

Veja mais no Blog do Ohata

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também