Dana White garante que bolsa milionária mudará vida da família de McGregor para sempre

Se no início das negociações uma ‘mísera bolsa’ de 25 milhões de dólares foi oferecida para Conor McGregor para enfrentar Floyd Mayweather, agora a estimativa dos veículos especializados e a de que o irlandês pode bater a casa de 100 milhões de dólares (cerca de R$ 330 milhões). Quantia esta que pode garantir o futuro de toda sua família.

De acordo com Dana White, presidente do UFC durante uma conferência com a imprensa realizada por telefone nesta quarta-feira (16), Conor poderá mudar a vida de todos membros da sua família caso a venda de pay-per-views alcance a meta esperada pelos organizadores.

“Claro, depende de quanto a luta fizer, mas será muito dinheiro, dinheiro para mudar a vida da família toda dele para sempre”, analisou o cartola, que agora passou a co-promover oficialmente a disputa de boxe.

Mas, apesar de não ser oficialmente um promotor quando a luta foi oficializada, Dana White fez questão de acompanhar McGregor em todos os seus passos, inclusive nas quatro massivas coletivas de imprensa realizadas para anunciar o confronto. E, de acordo com sua análise, o engajamento em mídias sociais está maior do que o esperado.

“Isso é incrível. No primeiro dia, primeira parada em Los Angeles (EUA), tivemos entre 12 e 20 milhões  de visualizações. Não lembro o número agora. Mas isso apenas no Facebook. Os números estão massivos”, garantiu, apontando para um fator extra que roubou a cena nos últimos dias.

Se não bastasse a promoção natural para a disputa, Conor ainda ganhou um novo “inimigo” de última hora, o que atrai ainda mais olhares para sua preparação. Ex-campeão mundial de boxe em duas categoria de peso, Paulie Malignaggi era sparring do irlandês até fotos serem vazadas do treinamento, o que o deixou irritado. Mas, para Dana, isso apimentou ainda mais a preparação para ‘May x Mac’.

“Claro, essa coisa toda com o Palie aumentou ainda mais. É engraçado como coisas podem acontecer quando se promove uma luta como essa. Estamos falando sobre isso [polêmica] por seis dias diretos”.