Dana White assume culpa após vídeo agredindo a mulher: 'Pessoas não deveriam me defender'

Dana White é presidente do UFC há mais de 20 anos (Foto: Reprodução/ YouTube)


Dana White, presidente do Ultimate Fight Championship (UFC), assumiu a culpa por agressão à esposa e pediu para que as pessoas parem de defendê-lo, durante o "Media Day" do Vegas 67. O mandatário da organização foi filmado batendo na mulher durante uma festa de réveillon.

- Não tem desculpas, não tem defesa. Pessoas não deveriam me defender. Toda crítica que recebi essa semana está correta. Pessoas que não gostam de mim estão me criticando e não respondi. Eles têm direito de ter opinião. Estou aqui para pedir para vocês terem foco nas lutas e não em mim - declarou.

+ Esports em debate: confira quanto faturam jogadores profissionais brasileiros e estrangeiros

A fala de White foi direcionada principalmente a alguns lutadores, como Jamahal Hill, que defenderam o presidente do UFC após o vazamento do vídeo.

Durante o "Media Day", Dana White também respondeu questionamentos sobre uma possível punição ou demissão do cargo máximo do UFC. Para ele, conviver com o erro já será um castigo pela agressão.

- Qual punição? Tirar 30 dias, como isso vai me machucar? Se eu sair, machuca a empresa, os lutadores, mas não eu. Eu poderia ter saído em 2016. Refletir, não preciso mais refletir. Sei que estou errado. Tive reuniões com todos, até mesmo com a 'ESPN', ninguém está feliz, nem eu mesmo. Punição? Andar com isso para o resto da vida - questionou.

+ Lutadora de MMA conhecida como "Prodígio" morre aos 18 anos

O vídeo da discussão entre White e a esposa, Anne, mostra a mulher dando um tapa no rosto do marido, que revida a agressão mais de uma vez. Logo após o vazamento, o presidente do UFC se disse envergonhado da situação, enquanto Anne afirmou que foi a primeira vez que algo desse tipo aconteceu entre os dois.