Dana White aponta McGregor como "fenômeno" e diz: "Tem feito dinheiro grande"

Neste sábado (18), Conor McGregor faz seu aguardado retorno aos octógonos após passar mais de um ano afastado. O interesse é tamanho que os ingressos para o UFC 246, que terá em sua luta principal o duelo entre o irlandês e Donald Cerrone, se esgotaram em pouco tempo de venda. Todo esse cenário fez o ex-campeão peso-pena (66 kg) e peso-leve (70 kg) do Ultimate projetar sua recompensa financeira para este fim de semana em torno de 80 milhões de dólares (cerca de R$ 332 milhões), previsão que não foi descartada por Dana White.

Em entrevista ao ‘The Mac Life’, o presidente do UFC relembrou que desde o início da trajetória na liga, McGregor vem tendo um crescimento exponencial em seus rendimentos. Tratado como um fenômeno pelo dirigente, o irlandês ajudou a quebrar o recorde de vendas de pay-per-view – anteriormente também sob sua posse – em sua disputa contra Khabib Nurmagomedov, em outubro de 2018. Ciente de que uma possível revanche entre os desafetos pode render lucros ainda maiores, Dana voltou a indicar a importância de uma vitória de Conor no próximo sábado para colocá-lo em condições de desafiar novamente o campeão dos leves.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Escute, Conor é uma superestrela enorme nesse esporte, ele é um fenômeno. O garoto tem feito dinheiro grande desde o dia em que ele pisou (no UFC). Desde o primeiro dia, quando ele lutou, ele começou a subir assim (crescente). Nada mudou”, declarou Dana White, antes de comentar sobre os planos para o futuro de Conor passarem pela luta com Cerrone.

“Obviamente ele precisa de uma vitória no sábado. É muito importante para ele voltar e vencer essa luta. O que ele tem estado obcecado é com a revanche contra Khabib, então sábado é um grande passo nessa direção”, concluiu o dirigente.

Ex-campeão dos penas e dos leves, Conor McGregor não entra no octógono do Ultimate desde outubro de 2018, quando foi finalizado por Khabib Nurmagomedov, em disputa válida pelo título até 70 kg da entidade. Com pouca frequência nos últimos anos, o irlandês conquistou sua última vitória em novembro de 2016, sobre Eddie Alvarez. Já Cerrone vem de duas derrotas consecutivas no UFC, para Tony Ferguson e Justin Gaethje, respectivamente.

Leia também