Dana White admite ser "quase obrigado" a permitir McGregor x Mayweather

Diego Ribas

Desde que surgiram os primeiros rumores sobre uma possível superluta entre Conor McGregor e Floyd Mayweather, Dana White, presidente do UFC, se colocou veementemente contra a ideia. No entanto, essa posição do dirigente foi se afrouxando aos poucos e recentemente ele mesmo já havia admitido que o duelo poderia sair do papel. Mas agora o carequinha foi ainda mais longe e revelou o que o levou a mudar de posição.

Em entrevista ao canal americano ‘Fox Sports’, Dana abusou da sinceridade ao falar sobre Conor McGregor. O mandatário do Ultimate revelou que se sente praticamente em uma encruzilhada e obrigado a ter que deixar o duelo acontecer, tamanha a expectativa criada entre os fãs de lutas.

“É a luta que as pessoas querem ver. É intrigante e obviamente é a luta que o Conor quer por causa do dinheiro, que será enorme para ele. McGregor é um lutador que eu tenho muito respeito. […] Nunca lidei com alguém como esse garoto. Para ele ter a oportunidade de fazer esse tanto de dinheiro e esse é o tipo de luta que as pessoas estão muito interessadas no mundo inteiro. É quase como se eu fosse obrigado a fazer”, admitiu o dirigente.

Já conformado com a situação, Dana White aproveitou então para analisar as chances de McGregor, que nunca fez uma luta profissional de boxe, diante do multicampeão Mayweather, que nunca perdeu em 49 lutas no esporte. Para o dirigente, o irlandês pode surpreender muita gente.

“É uma luta intrigante. Realmente é. Se você olhar e ouvir que todo mundo tem a sua opinião e eu não estou dizendo quem vai ganhar ou perder, mas Floyd está com 40 anos de idade. Conor tem 27. Floyd tem problemas com canhotos. Conor é canhoto. Conor tem poder de nocaute nas duas mãos e o Floyd não. Então, é uma luta intrigante”, analisou.

Dana também falou sobre outros possíveis desafios entre atletas de MMA e pugilistas, já que a brecha aberta por Conor McGregor está fazendo com que vários lutadores se manifestem querendo também experimentar uma luta em outra área. Sobre isso, o dirigente foi enfático como um dia também já foi com relação a não ter chance de Conor x Floyd acontecer.

“Não, eu não gosto da ideia de abrir um monte de exceções para essas lutas. Mas isso que tem sido falado é muito grande. É tudo o que as pessoas querem falar. Agora os meus garotos estão dizendo que querem lutar com aqueles caras e outros pugilistas estão falando que querem lutar com esse cara. Isso será uma [luta] e pronto”, resumiu.