Da Taça das Favelas para o Palmeiras, Patrick busca se firmar no time

LUCIANO TRINDADE
Folhapress

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Alguns coletes, bolas e um campo de terra batida, irregular, localizado no bairro de Santa Margarida, na zona oeste do Rio de Janeiro. Essa é a estrutura do Cara Virada Futebol Arte, projeto social em que Patrick de Paula, 20, treinava até 2016, antes de ser descoberto pelo Palmeiras.

Na época, ele era o jogador mais habilidoso do time e um pouco ousado, como define Wellington Correia Cesario, técnico e presidente do projeto no período em que o atleta esteve por lá.

"Ele [Patrick] tem muita habilidade, é até marrento [risos]. Mas era o único que eu deixava bater na bola com o peito do pé. Os outros garotos só podiam finalizar de chapa, que é o certo. O Patrick tinha uma habilidade acima do normal", conta Cesario.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Pelo Cara Virada, o meio-campista chegou a disputar o Estadual do Rio de futebol amador. Ao mesmo tempo, fez parte do Mamaô, outra equipe de sua comunidade, pela qual jogou a Taça das Favelas.

Em sua primeira entrevista exclusiva como atleta profissional, o tímido atleta ficou até sem jeito na hora de ser fotografado. Já dentro de campo, a personalidade dele tem aflorado nos últimos anos.

Com habilidade nas duas pernas, destaca-se pela qualidade no passe e pela força de seus chutes. Foi assim que chamou a atenção de um dos olheiros do Palmeiras, no fim de 2016, quando recebeu convite para integrar a base do clube.

"Quando eu passei no teste [do Palmeiras], demorou a cair a ficha de que eu jogaria num grande time, no maior do Brasil", afirmou à reportagem o garoto, campeão brasileiro sub-20, em 2018, e da Copa do Brasil da mesma categoria, em 2019.

Natural do Rio Janeiro, Patrick morava no bairro de Campo Grande com os pais, dois irmãos, uma sobrinha e seu cunhado. Ele é um dos seis atletas recém-promovidos pelo time alviverde ao elenco profissional.

Ao todo, a equipe tem agora no time profissional nove jogadores formados nas categorias de base.

Nesta quarta (15), no primeiro jogo da temporada, pela Florida Cup, Patrick começou a partida diante do Atlético Nacional (COL) como titular do meio de campo, na vaga de Felipe Melo, que foi testado na zaga.

A decisão da diretoria de dar mais espaço aos garotos ocorreu antes da chegada do técnico Vanderlei Luxemburgo, 67, em 15 de dezembro. Até agora, o treinador é a única contratação para a temporada de 2020, como reflexo de uma nova postura adotada pelo Palmeiras.

Com o elenco mais caro do país, ao lado do plantel do Flamengo, o time alviverde terminou a temporada 2019 sem nenhum título, enquanto a equipe carioca ganhou o Brasileiro e a Libertadores. Diante disso, os dirigentes resolveram diminuir o investimento em reforços e apostar na base.

"É um momento muito feliz para a gente que está subindo", disse Patrick, promovido junto com Lucas Esteves, Alan Guimarães e Gabriel Menino, todos com 19 anos, Gabriel Veron, 17, e Iván Angulo, 20.

Além deles, Vinicius Silvestre, 25, Pedrão, 22, Wesley, 20, também formados base, retornam após período de empréstimos a outros clubes.

O primeiro campeonato profissional de alguns deles será o Paulista, que começa no 22, dia em que o time alviverde estreará contra o Ituano, fora de casa.

Desde 2008, o Palmeiras não vence o estadual. Na última vez em que levou a taça, o técnico da equipe também era Vanderlei Luxemburgo. Na ocasião, foi o quarto troféu da competição que ele ajudou o Palmeiras a ganhar. Também venceu o torneio em 1993, 1994 e 1996.

O treinador coleciona esses e diversos outros títulos em sua carreira, que teve seu auge na década de 1990 e no começo dos anos 2000. Patrick nasceu em 8 de setembro de 1999. Boa parte da trajetória de Luxemburgo ele só conhece pela TV.

"Eu não o conheço muito. Só sei de matérias que eu vi. Sei que ele ganhou muito títulos, foi o último treinador a ganhar o Paulista pelo Palmeiras. Espero aprender muito com ele", afirmou Patrick antes do embarque para a Florida Cup.

O meio-campista também está ansioso para disputar posição com Bruno Henrique e Felipe Melo, os principais volantes do time. O último também pode atuar como zagueiro. "Uma briga muito sadia, cada um buscando seu espaço", disse o atleta, que tem um jogador espanhol e um holandês como suas principais referências na posição.

"Eu gosto muito do Busquets e do De Jong [ambos do Barcelona]. Eu jogo parecido com eles, com posse de bola, movimentação e ajudo meus companheiros", comparou o jovem palmeirense.

Os jovens promissores do Palmeiras

Nome: Gabriel Veron

Nascimento: 3 de setembro de 2002 (17 anos), Açu-RN 

Posição: atacante

Jogos no profissional: 4

Títulos: Mundial Sub-17 (2019), Copa do Brasil Sub-20 (2019) e a Copa do Brasil Sub-17 (2019)

Nome: Lucas Esteves

Nascimento:  24 de junho de 2000 (19 anos), São Paulo-SP

Posição: lateral esquerdo

Jogos no profissional: 1

Títulos: Campeonato Brasileiro Sub-20 (2018), Copa do Brasil Sub-20 (2019) e a Copa do Brasil Sub-17 (2017)

Nome: Gabriel Menino

Nascimento:  29 de setembro de 2000 (19 anos), Morungaba (SP)

Posição: meio-campista

Jogos no profissional: 1

Títulos: Campeonato Brasileiro Sub-20 (2018) e a Copa do Brasil Sub-17 (2017)

Nome:  Patrick de Paula

Nascimento:  8 de setembro de 1999 (20 anos), Rio de Janeiro-RJ

Posição: volante

Jogos no profissional: 1

Títulos: Campeonato Brasileiro Sub-20 (2018)e a Copa do Brasil Sub-20 (2019)

Nome: Vinícius

Nascimento: 28 de março de 1994 (25 anos), Guarulhos-SP

Posição: goleiro

Jogos no profissional: 1

Títulos: Campeonato Brasileiro (2016)

Nome: Pedrão

Nascimento:  3 de maio de 1997 (22 anos), São Paulo-SP

Posição: zagueiro

Jogos no profissional: 1

Títulos: sem título

Nome:  Wesley

Nascimento: 30 de março de 1999 (20 anos), Salvador-BA

Posição: atacante

Jogos no profissional: 1

Títulos: Campeonato Brasileiro Sub-20 (2018) e a Copa do Brasil Sub-20 (2019)

Nome:  Alan

Nascimento:  8 de março de 2000 (19 anos), São Paulo-SP

Posição: meio-campista

Jogos no profissional: 1

Títulos: Sul-Americano Sub-17 (2017), Sul-Americano Sub-15, (2015), Campeonato Brasileiro Sub-20 (2018), Copa do Brasil Sub-20 (2019) e a Copa do Brasil Sub-17 (2017)

Nome:  Iván Angulo

Nascimento:  22 de março de 1999 (20 anos),  San Andrés de Tumaco-COL

Posição: atacante

Jogos no profissional: 0

Títulos: Copa do Brasil Sub-20 (2019)

Leia também