Da prisão, Lula estreia como comentarista de futebol e avalia empate do Brasil

Yahoo Esportes
(imagem: Reprodução/TVT)
(imagem: Reprodução/TVT)

Lula fez sua primeira participação no programa “Papo com Zé Trajano”, da TVT e da Rádio Brasil Atual, nesta segunda-feira. Preso em Curitiba, o ex-presidente participa da cobertura da Copa do Mundo por meio de cartas enviadas ao jornalista José Trajano. Na primeira análise, Lula falou sobre a estreia da Seleção contra a Suíça, da Alemanha e de Cristiano Ronaldo.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

“Treino é treino, jogo é jogo. O jogo de estreia da seleção mostrou uma máxima do futebol que sempre repetimos: treino é treino e jogo é jogo. Jogo de eliminatórias é uma coisa e jogo de copa é outra. Foi exatamente o que aconteceu. O Brasil entrou em campo com o que tinha de melhor e a Suíça também. O Brasil queria ganhar e a Suíça também. Como fazer?”, escreveu Lula.

Pelo histórico do Brasil, único pentacampeão, o ex-mandatário acredita que o time verde e amarelo deveria ter vencido os europeus. “Suíça também queria ganhar e tinha duas opções: ou jogar melhor que o Brasil ou não deixar o Brasil jogar. E foi o que fez: marcou forte, de forma muito dura e não deixou a seleção jogar”, explicou.

Leia mais:
Arbitragem não é a única vilã no empate do Brasil
Brasileiros confundem árbitro na internet e xingam piloto da Stock Car
Veja mais notícias de Copa do Mundo

O político também criticou o excesso de faltas sobre Neymar e avaliou os motivos do tropeço na estreia. “A culpa pode ser do momento psicológico da estreia, pode ser da falta não marcada no Miranda no lance do gol da Suíça, pode ser do pênalti não marcado no Gabriel Jesus. Sinceramente, o fato é que não jogamos bem e o adversário fez o que tinha de fazer, que era impedir o jogo do Brasil.”

Sobre a Costa Rica, próximo adversário do Brasil na fase de grupos, Lula acredita que é preciso respeitar o adversário. “Afinal, todos sabem que um dia o pequeno Davi venceu o gigante Golias. Toque final: duas coisas ficaram provadas na semana da Copa: a Alemanha não é invencível e, entre os maiores craques, só o Cristiano Ronaldo fez por merecer. O resto é conversa para mesa de bar”, completou Lula.

Leia também