Da postura do time às escolhas do auxiliar: o que deu errado para o Grêmio na derrota diante do Del Valle

Fabio Utz
·2 minuto de leitura

O Grêmio do jogo desta sexta-feira, contra o Independiente del Valle, não foi mais nem menos do que o Grêmio dos últimos tempos. Ao perder de virada (2 a 1) e se ver obrigado a vencer o duelo de volta para entrar na fase de grupos da Libertadores, o Tricolor, mais uma vez, apresentou problemas táticos, técnicos e de comportamento.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O resultado ruim (apesar de um erro fatal de arbitragem no apagar das luzes da primeira etapa) passa, indubitavelmente, por uma postura inadequada do time. Ao abrir o placar logo no início da partida, simplesmente baixou as linhas e deu campo demais para o adversário jogar. E vamos combinar: isso vem acontecendo seguidamente com a equipe gaúcha. O "chutão" passou a ser a arma de ataque, e não é por nada que os comandados de Alexandre Mendes terminaram o duelo no Paraguai com apenas quatro finalizações em gol.

Pinares estava mal, mas saída do chileno destruiu meio-campo | NATHALIA AGUILAR/Getty Images
Pinares estava mal, mas saída do chileno destruiu meio-campo | NATHALIA AGUILAR/Getty Images

Quando é um fato isolado, até se perdoa. Mas vamos lembrar que, já na temporada de 2021, o Grêmio levou virada de Juventude e São Luiz pelo Campeonato Gaúcho - contra o segundo, até conseguiu empatar depois. Soma-se a isso, claro, as péssimas atuações de Lucas Silva, Diogo Barbosa, Matheus Henrique e Pinares. Todos jogadores técnicos, mas que teimaram em errar passes e/ou se omitir das ações.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Nesta análise, não se pode esquecer das escolhas de Alexandre Mendes, que mais uma vez substituiu Renato Portaluppi à bera do gramado. Se acertou ao dar chance para o garoto Felipe na lateral direita, errou na substituição que fez no intervalo. Mesmo que Pinares estivesse mal, botar mais um homem de marcação (Darlan) só garantiu aos equatorianos o espaço que eles queriam para trocar bola em velocidade e desmanchar com o sistema de marcação azul. O auxiliar, mais uma vez, não viu bem o que acontecia dentro de campo, mesmo que o chileno não estivesse bem, e apenas amontoou nomes à frente da área. Para terminar e ninguém falar que não há nada de bom, Brenno, novamente, comprovou o quanto é bom goleiro. Mas de resto...

Para mais notícias do Grêmio, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.