Dívida pode fazer Corinthians ter mesma punição do Cruzeiro na Fifa; entenda

Goal.com

Sob ameaça de ser punido pela Fifa com perda de pontos, o Corinthians está enfrentando mais um problema financeiro em meio à crise. O clube está devendo duas das três parcelas que deveria ser pagas ao Montevideo Wanderers, referentes à contratação de Bruno Méndez, no ano passado.

O acordo entre o Corinthians e os uruguaios era de que o valor de US$ 3,5 milhões seria paga em três parcelas de US$ 1 milhão e mais uma de US$ 500 mil. Até agora, o Alvinegro deveria ter quitado os primeiros US$ 3 milhões, no entanto só o primeiro vencimento foi quitado. O último, e mais barato, deve ser pago até o próximo dia 30.

Sem o dinheiro que deveria ter recebido em 30 de junho e 31 de dezembro de 2019, o Montevideo Wanderers recorreu à Fifa, depois de ter tentado contato diretamente com o Corinthians, como disse o diretor do clube uruguaios ao Meu Timão.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Sempre buscamos primeiro um acordo com o clube. Não era nossa intenção irmos até a Fifa. No começo conversamos bastante com os dirigentes do Corinthians. Foram muito amáveis. Mas não encontramos a forma para receber o que nos deviam. Somos um clube pequeno do Uruguai. Você pode imaginar como esse dinheiro pra nós é importante. Não tivemos outra alternativa. Tivemos que apelar à Fifa", explicou Sebastian Garcia.

As ações chegaram à entidade suprema do futebol em janeiro, e por enquanto só uma foi julgada, obrigando o Corinthians a quitar o débito de US$ 1 milhão (nos valores de hoje, cerca de R$ 5 milhões - enquanto na época do vencimento era cerca de R$ 3,8 milhões) até o final de junho, junto com a última parcela do pagamento. Caso não cumpra a determinação a Fifa prevê uma punição severa ao clube paulista, igual à que o Cruzeiro tomou: perda de pontos no campeonato nacional.

Ainda dependendo do julgamento da parcela de dezembro, o Corinthians reconheceu a intimação da Fifa e prometeu pagar os valores no prazo determinado e, para isso, deve usar o dinheiro que conseguiu adiantar da venda do meia-atacante Pedrinho ao Benfica, de Portugal.

Contratado em fevereiro de 2019, Bruno Méndez tem 70% de seus direitos econômicos pertencentes ao Corinthians. Mesmo sendo uma das grandes promessas do futebol uruguaio, o zagueiro ainda não conseguiu se firmar no Timão, onde é reserva de Gil e Pedro Henrique. 

Com apenas oito jogos oficiais pelo clube, o jogador já chegou a atuar como lateral-direito para tentar mais oportunidades na equipe. E sem muito sucesso na tentativa, já admitiu a possibilidade de ser emprestado para que possa jogar enquanto não é necessário no Corinthians. 

Leia também