Dívida do Corinthians em direitos de imagem com jogadores era de R$ 48 milhões, revela site

Goal.com

Todos sabem que a situação financeira do Corinthians não é das melhores, principalmente nos últimos anos. E agora, um outro dado negativo chama a atenção. Segundo o GloboEsporte.com, o alvinegro paulista terminou o ano de 2019 devendo R$ 48,4 milhões em direitos de imagem aos jogadores. 

Segundo o site, o valor foi apresentado no balanço financeiro do clube, que foi enviado a alguns conselheiros e foi acessado pelo veículo. 

A dívida, cabe destacar, é referente ao fim de 2019, embora tenha sido auditada apenas em março deste ano, e é equivalente a quatro meses de da folha salarial do clube. Assim, neste momento, é possível que o montante já tenha diminuído ou até mesmo aumentado.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A título de comparação, o valor mais que dobrou no período de um ano, visto que a dívida referente a direitos de imagem com jogadores era de R$ 21,6 milhões em 2018. 

Dentre os atletas que têm algo a receber, estão jogadores que já deixaram o Corinthians, como o meia Jadson (R$ 1,2 milhão) e a dupla de volantes Ralf (R$ 2,1 milhões) e Cristian (R$ 2,5 milhões). 

Porém, é difícil precisar quanto cada atleta tem a receber. Isso porque para o pagamento de direitos de imagem, é necessário emitir nota fiscal. Dessa forma, muitos jogadores utilizam as empresas de seus representantes para receber o montante. 

A empresa com a maior quantia a ser recebida é a EBDX Consultoria Desportiva, com valores em torno de R$ 2,98 milhões. Ela tem como sócio Eduardo Bou Daye, responsável por intermediar a transferência de Boselli para o Corinthians. Assim, a tendência é que o argentino seja o jogador com a maior quantia a receber, mas o valor não foi confirmado nem pelo atleta e nem pelo empresário.

Também existem atletas com empresas próprias, como Fágner e Ramiro, que têm direito a R$ 1,8 milhão e R$ 1,75 milhão, respectivamente. 

No balanço financeiro, o alvinegro do Parque São Jorge também apresenta dívidas de R$ 4 milhões de férias a pagar e outros R$ 6,5 milhões de provisão de férias e encargos previdenciários.

Assim como todos os clubes no Brasil, o Corinthians também sente os efeitos da crise causada pelo novo coronavírus, principalmente com o corte de patrocínios e dos direitos de TV. Cabe destacar que todo o dinheiro arrecadado pelo clube com a bilheteria dos jogos é destinado ao pagamento de sua Arena. Enquanto isso, o clube aguarda o aval das autoridades para retomar suas atividades.

Leia também