Renomado arqueólogo egípcio se desculpa por insultar Messi

Cairo, 8 mar (EFE).- O famoso arqueólogo egípcio Zahi Hawass se desculpou nesta quarta-feira por ter chamado o atacante Lionel Messi de "imbecil" em entrevista ao canal de televisão "Sa'adah al Balad", após ter guiado o jogador argentino em uma visita às pirâmides.

Hawas, que também foi ministro de Antiguidades do Egito, havia criticado Messi pela falta de interesse perante as informações dadas durante o passeio turístico.

Em comunicado, o arqueólogo pediu desculpas por essa declaração e culpou o intérprete pelas dificuldades de comunicação com o jogador. Segundo ele, o intérprete "não fez um bom trabalho" transferindo "a paixão e a emoção necessárias" às explicações.

Hawass afirmou que na entrevista estava expressando seu "enfado e frustração" em relação ao trabalho do intérprete e não a respeito da "lenda do futebol" que Messi representa.

"A visita de Leo Messi às pirâmides é mais importante que as dos políticos, dos chefes de Estado e inclusive das estrelas de Hollywood. O povo das ruas conhece Messi e interage com ele, mas só a elite está interessada na política e nos políticos", disse Hawass.

Messi visitou Egito no dia 21 de fevereiro para promover uma empresa que organiza viagens de turismo médico ao país para o tratamento da hepatite C. EFE