Curado da tendinite, Victor celebra retorno ao Atlético-MG

Valinor Conteúdo
LANCE!
Victor está fora de jogo desde julho por um problema no joelho esquerdo-(João Guilherme/DiaEsportivo/Lancepress!)
Victor está fora de jogo desde julho por um problema no joelho esquerdo-(João Guilherme/DiaEsportivo/Lancepress!)


Se o empate do Atlético-MG por 1 a 1 com o Fluminense não foi um resultado satisfatório para o clube e o seu torcedor, pelo menos trouxe uma boa notícia para o restante de 2019 e com a temporada 2020: o retorno do goleiro Victor, que ficou no banco de reservas diante do Tricolor Carioca, após quatro meses afastado por uma tendinite no joelho esquerdo.

Victor não jogou no Rio, mas foi relacionado e vem ganhando força física para poder ajudar o time. Ele entrou em campo pela última vez no clássico de volta das quartas de final da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, no dia 17 de julho, quando o Galo venceu a Raposa por 2 a 0, mas acabou sendo eliminado do mata-mata nacional.

A recuperação do goleiro foi longa e os prazos de retorno foram adiados pela insistência nas dores no joelho do arqueiro. Victor tentou algumas vezes voltar antes, mas a tendinite não permitiu, tendo de fazer um longo tratamento.


Apesar das dificuldades, Victor comemorou o retorno ao convívio de jogo com a equipe atleticana.

-É uma vitória. Foram quatro meses afastado das atividades, fora do ambiente de concentração, viagem, do clima de pré-jogo. Para mim, é uma vitória, depois de tantas dores, tantas dificuldades. Estou evoluindo bem, buscando a cada dia encontrar o meu melhor nível de trabalho. Estou feliz por poder voltar. Estava com muita saudade de viver essa atmosfera de competição. É onde me sinto feliz, me sinto bem. É muito comemorado esse retorno. Estou feliz por poder voltar-disse Victor.









O goleiro comentou sobre as dores e o processo de recuperação que exigiram muito do jogador para se curar da tendinite.

-Foi um período bem doloroso, seja parte física, nas dores que sentia, e parte mental, porque você cria uma expectativa de voltar o quanto antes e as coisas não evoluíram da forma que planejava. Sempre contei com o apoio dos companheiros, da família, do departamento médico, da fisioterapia. Sempre me mantive motivado e focado para fazer a recuperação. Você ficar, tanto tempo parado, por uma coisa que, aparentemente, era simples, e depois se mostrou mais complicado do que era, gera uma frustração. Graças a estrutura e todo o preparo que o Atlético tem, me possibilitou retornar e retornar bem. Estou feliz, muito motivado e alegre, à disposição para ajudar no que for preciso- comentou.

O camisa 1 do Galo, falou que ainda não está em sua melhor forma, mas com mais treinos, voltará a ter bom ritmo para jogar.

-Ainda preciso evoluir algumas coisas, fiquei muito tempo parado, não estou no ritmo ideal. Evoluindo a cada dia. A partir do momento que eu consegui voltar a campo com uma sequência de trabalho, eu tive uma evolução bem positiva, rápida. Isso me deixa bastante otimista e feliz em relação ao que vai acontecer daqui para frente. Espero estar na minha melhor condição para ajudar o Atlético a buscar vitórias- concluiu o “Santo” do Galo que vê como titular o jovem Cleiton, que deve terminar o ano na meta alvinegra.









Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também