Cuquinha comemora semana livre no Santos: 'Maratona muito grande'

Fábio Lázaro
·2 minuto de leitura


Cuquinha valorizou a semana livre que o elenco do Santos terá. Desde o dia 30 de agosto, quando o Peixe foi derrotado por 1 a 0 para o Flamengo, na Vila Belmiro, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, todas as semanas o Alvinegro tinha dois compromissos, seja ele pelo Brasileirão, Copa do Brasil ou Libertadores.

Agora, eliminado da Copa do Brasil nas oitavas de final pelo Ceará, na última quarta-feira (04), no estádio do Castelão, em Fortaleza, o elenco santista tem uma "folga" do calendário excessivo de jogos, fruto dos quatro meses de paralisação do futebol, entre março e julho, por conta da pandemia do novo coronavírus.

- A gente vem de uma maratona muito grande, não é desculpa, mas jogo toda quarta e domingo, agora vamos ter uma semana cheia para treinar, pra poder jogar na Vila Belmiro, bem trabalhadinho e voltar a fazer um grande jogo - disse o auxiliar técnico após o empate em 1 a 1 contra o Red Bull Bragantino, neste domingo (08), pela 20a rodada do Brasileirão, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.

Além da carga excessiva de jogos, o Peixe tem o agravante de estar impossibilitado de registrar novos atletas, por conta de uma ação na Fifa referente a dívidas com o Huachipato (CHI) e Atlético Nacional (COL), pela inadimplência na contratação do atacante Soteldo e o zagueiro Felipe Aguilar, negociado em maio contra o Athletico-PR por R$ 10 milhões por 50% dos direitos do jogador.

- Não podemos pensar assim, que tem o desgaste por causa da maratona. A gente tem um grupo enxuto, isso é evidente, todo mundo vê, e não tem que arrumar desculpa, mas temos a semana inteira, descansarum pouco e da para trabalhar bastante para no sábado conseguir um bom resultado - pontuou Cuquinha.

O auxiliar comandou o Peixe diante do Massa Bruta, pois o treinador Cuca foi diagnosticado com Covid-19 e se encontra em observação no hospital Sírio Libanês, na cidade de São Paulo. O quadro do comandante santista é estável, e o seu assistente ficará a frente do Peixe enquanto o "professor" está afastado.

- Com certeza ele (Cuca) faz muita falta. No sábado de manhã a gente tinha treino tudo arrumadinho, pronto, pra fazer, e foi quando ele teve os sintomas e acabou que a gente não pôde treinar - pontuou o irmão de Alexi Stival.

O Peixe volta a campo neste sábado (14), às 16h30, na Vila Belmiro, contra o líder do Brasileirão, o Internacional, pela 21a rodada da competição. Um triunfo santista pode deixar o clube a dois pontos do Colorado.

Cuquinha
Cuquinha

(Foto: Ivan Storti/Santos FC)