Cumpriu ou não? Veja o que Nelson Mufarrej fez (ou deixou de fazer) como presidente do Botafogo

Sergio Santana
·6 minuto de leitura


O que é possível dizer em 1.095 dias - ou, de uma forma mais precisa, três anos? Este foi o tempo que Nelson Mufarrej passou como presidente do Botafogo. Eleito no fim de 2017, o mandato do advogado para com o clube de General Severiano se encerra nesta quinta-feira, no dia 31 de dezembro. A partir de 2021, Durcesio Mello ocupará esta cadeira.

O LANCE!, que vem publicando matérias especiais sobre os três anos de Nelson Mufarrej como presidente do Glorioso, chega ao conteúdo final da série: uma avalição com vereditos sobre as principais promessas do advogado como presidente do Botafogo.

Entre frases de temas destacados de temas importantes envolvendo o Botafogo, o L! avaliou o resultado de acordo com o desempenho do clube durante estes três anos.

FUTEBOL FEMININO E BASE
15/11/2017: “Hoje temos General Severiano, mas estamos sempre procurando melhorias para conforto aos sócios e receitas para manutenção. Caio Martins para o sub-20 e sub-17. Às vezes, eles vêm treinar aqui na sede. Marechal Hermes, tão prometido pelo presidente anterior e que arrebentou tudo. Hoje, com um grupo de sócios, estamos revitalizando, fizemos o gramado, erguemos muro. Talvez ali fiquem os times master e feminino. A partir de 2019, a CBF exige o futebol feminino nos clubes. Agora tem o centro de treinamentos, acreditamos que poderemos fazer os jogos do sub-20 em Caio Martins.”

Veredito: não cumprido. As categorias de base não jogaram no Caio Martins na gestão de Nelson Mufarrej. Os times inferiores do Alvinegro tiveram partidas no CEFAT, em Niterói, assim como o time feminino.


RECEITAS A PARTIR DE ATIVOS/JOGADORES
15/11/2017
: “Temos pessoas para buscar receitas e temos ativos que são os jogadores. "Amanhã" podemos ter propostas porque temos elenco de jogadores muito bons. você pode dizer: "De craques?" É, de craques. Porque são jogadores altamente responsáveis e que jogam muito bem. Todo mundo, a imprensa toda elogia, hoje, o time do Botafogo. Podemos também transformar esses ativos em receitas. Sou muito otimista, não sou pessimista.”

Veredito: cumprido. O Botafogo teve várias negociações importantes envolvendo jogadores da base durante o mandato de Nelson Mufarrej. Na teoria, Igor Rabello, Matheus Fernandes e Luís Henrique - a maior venda da história do clube em nível de real - foram três transferências de destaque.


DÍVIDA EM 2017
15/11/2017
: “A dívida gira em torno de R$600 milhões. Esse ano o balanço financeiro ainda não foi fechado, mas a dívida também não aumentou porque não contraímos empréstimos. Estamos pagando empréstimos e juros da gestão passada. Continuamos no nosso critério: se temos dinheiro, vamos gastar. Não temos, não gastamos.”

Veredito: não cumprido. A dívida do Botafogo aumentou nos últimos anos. De acordo com os balanços financeiros divulgados pelo próprio clube, o Alvinegro teve um déficit de R$ 17 milhões nas contas em 2018 e outro negativo de R$ 20 milhões no ano seguinte.

LAZER E O NILTON SANTOS
15/11/2017
: “O estádio vai se tornar um estádio bem familiar. Vamos trazer as famílias mais cedo. A família vai vir e terá praça de alimentação, jogos para crianças, brinquedos... uma maneira de integrar a família botafoguense com o estádio inteiramente.”

Veredito: não cumprido. Não há uma praça de alimentação e uma área de brinquedos para crianças em dias de jogos no Estádio Nilton Santos. A exceção é quando há algum evento voltado aos sócios-torcedores, quando o Botafogo contrata uma empresa especializada para realizar tais serviços.


ESPORTES OLÍMPICOS
15/11/2017
: “ Estamos imbuídos no nosso projeto de incentivo para os esportes olímpicos: Vôlei, basquete, pólo aquático e remo. Estamos trabalhando muito para conseguir receitas para esses projetos. Tem a Lei Rouanet, a Lei de incentivo de ICMS, ISS.”

Veredito: cumprido. Os esportes olímpicos do Botafogo voltaram e tiveram sucesso - principalmente o basquete, campeão sul-americano no ano passado -, mas acabaram justamente pela falta de verba vinda de projetos incentivados.


CONTRATOS CURTOS
23/11/2017
: “Tem que ser essa política, ter o feeling de saber se vamos contratar alguém por mais tempo ou não. Ou a própria comissão técnica. Já pensou? O jogador não se adaptou ao esquema do técnico. Todos recebem certinho em dia, até quem não está jogando.”

Veredito: não cumprido. Com exceção de empréstimos - que, geralmente, têm a duração de uma temporada -, o Botafogo teve alguns contratos de dois anos com os jogadores que contratou. Diego Souza e Cícero, que está no elenco até hoje, são os dois melhores exemplos para este caso.

Nelson Mufarrej - Botafogo
Nelson Mufarrej - Botafogo

(Foto: Vítor Silva/SS Press/Botafogo)

SALÁRIOS
23/11/2017
: “Temos uma limitação orçamentária e vivemos com pé no chão. Não vamos fazer nada que não esteja ao nosso alcance, senão amanhã vamos pagar um ônus muito grande. Já chega o que estamos pagando da gestão anterior. Às vezes o dirigente pode ficar empolgado. Quantas vezes pensamos em contratar o Messi, o Neymar ou quem possa suprir a posição que necessitamos. Mas só vamos contratar se houver recursos.”

Veredito: não cumprido. O Botafogo sofreu com salários atrasados em, pelo menos, dois anos da gestão Nelson Mufarrej. Em 2019, os jogadores chegaram a realizar um protesto de silêncio com a imprensa por conta do atraso nos vencimentos. Em 2020, o Alvinegro recebe a ajuda do Sindeclubes no que diz respeito à liberação de verbas congeladas para pagar os colaboradores.


CATEGORIAS DE BASE
04/01/2018
: “Prioridade para o futebol com integração à base. Futebol é a alma do Botafogo. As categorias de base, alimentadoras da nossa equipe principal, terão igualmente nossa dedicação. Tenho como diretor da base hoje o Manoel Renha. Assim conseguiremos a integração tão necessária para o departamento de futebol.”

Veredito: cumprido. O Botafogo, seja por necessidade financeira ou dificuldade para contratar, nunca teve tantos jogadores da base no elenco profissional. É um processo que foi liderado justamente por Manoel Renha, que cuidou das categorias de base do clube até este ano, quando entrou para o Comitê Gestor.


SÓCIO-TORCEDOR
04/01/2018
: “Ampliação do nosso programa de sócio-torcedor. O direito ao voto foi uma conquista de nossa política”

Veredito: cumprido. O Botafogo com Nelson Mufarrej realmente deu a possibilidade de o sócio votar na eleição de 2020. O “sócio-torcedor estatutário" teve uma representante na votação que colocou Durcesio Mello no quadriênio 2021-2024.


CT
04/01/2018
: “Gestão do novo CT integrado. CT é um capítulo à parte. Integrado ao Botafogo, dará um salto de qualidade enorme na formação dos atletas. Estamos planejando otimizar e dinamizar a preparação física e o treinamento das atletas.”

Veredito: não cumprido. As obras no futuro do centro de treinamento de Botafogo tiveram evoluções significativas apenas quando não ficaram integradas diretamente ao clube. Recentemente, o Alvinegro devolveu a responsabilidade do financiamento das obras aos Irmãos Moreira Salles, que devolverão o local pronto ao clube.


PLANO DE GOVERNO
​04/01/2018
: "Pretendo continuar o rígido controle orçamentário, uma vez que não podemos nunca mais deixar que o Botafogo se mergulhe em dívidas."

Veredito: não cumprido. O valor total das dívidas do Botafogo aumentou nos últimos três anos. De acordo com o balanço financeiro divulgado pelo clube em 2019, a cota negativa do Glorioso bate a casa dos R$ 820 milhões.


VOLTA DO FUTEBOL
16/06/2020
: “É uma decisão de profunda desconexão com a realidade. Infelizmente, a maioria dos clubes no Arbitral entendeu ser o momento de voltar a disputar jogos, a despeito do cenário caótico vivenciado. Fomos contrários. Além disso, a preparação física, após longo período sem contato com bola, precisa de um trabalho adequado”

Veredito: cumprido. O Botafogo foi uma das últimas equipes que voltou a treinar após a paralisação das competições por conta da pandemia do novo coronavírus - mais precisamente no dia 20 de junho. Além disso, o clube adotou uma postura de protesto fora das quatro linhas.