Cueva sente a coxa no Peru e deve perder decisões pelo São Paulo

O São Paulo não entrou em campo nesta terça-feira, mas ganhou um grande problema para sua sequência na temporada. Isso porque sua principal estrela, Christian Cueva, se lesionou durante a partida entre Peru e Uruguai, em Lima, pela 14ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo. O jogador ainda passará por exames, mas já há um receio pela ausência do camisa 10 nos compromissos decisivos que o Tricolor do Morumbi terá em abril.

O lance fatídico aconteceu aos 38 minutos do primeiro tempo ainda, quando Cueva saiu em disparada ao ataque e recebeu passe de Paolo Guerrero. Ao tentar dominar a bola, o peruano sentiu a coxa esquerda e precisou ser atendimento fora de campo. Depois de alguns minutos, Cueva ainda tentou seguir na partida, mas, sem condições, caiu no gramado para solicitar a substituição.

Ainda não há uma confirmação da gravidade da contusão, mas, aparentemente, Cueva teve um problema muscular, provavelmente um estiramento. Por isso, fica difícil imaginar que Rogério Ceni tenha seu principal articulador para as quartas de final do Campeonato Paulista, diante do Linense, e também para os confrontos de mata-mata frente ao Cruzeiro, pela Copa do Brasil, e contra o Defensa y Justicia, pela Copa Sul-Americana.

Vale lembrar que o local em que Cueva sentiu a lesão nesta terça vem incomodando o meia já há pelo menos um mês. O jogador foi poupado de alguns treinamentos e ficou de fora de alguns jogos do São Paulo justamente por alegar dores na coxa esquerda. Mas, até então, nada havia sido constatado nos frequentes exames feitos pelo departamento médico do clube paulista.

De qualquer forma, Rogério Ceni terá de quebrar a cabeça para encontrar uma solução para sua equipe, que viu seu avassalador setor ofensivo sofrer uma queda brusca de gols marcados nos últimos cinco jogos. Nesse período, o São Paulo perdeu para o Palmeiras por 3 a 0 e empatou quatro jogos vezes seguidas por 1 a 1. Sem Lucas Fernandes, machucado, o técnico são-paulino tem apenas o jovem Shaylon como meia de origem em seu elenco. Nas últimas partidas, Thiago Mendes, Cícero e Wellington Nem tentaram suprir a ausência em campo de uma forma improvisada.

“Quando o Cueva não joga, a tendência é cair um pouco o setor de criatividade. Nós jogamos sem meias. Jogamos com volantes que sabem jogar, mas não são camisas 10, meias de criação. Talvez por isso nossa média tenha caído um pouco”, lamentou Rogério Ceni, após o empate com o Corinthians, no clássico do último domingo, no Morumbi.