Cueva lembra cavadinha em Cássio e diz que seria bom voltar ao São Paulo


O meia Christian Cueva, de 28 anos, voltou a dizer que gostaria de retornar ao São Paulo. O contrato dele com o Pachuca, do México, chega ao fim neste mês e não será renovado.

- Quem não gostaria (de voltar)? Eu gostaria, qualquer jogador gostaria de voltar para o São Paulo, primeiro pelo que o São Paulo me deu, pela oportunidade que me deu, e depois por como minha família se sentia em São Paulo, pelo jeito que a torcida me apoiou. Claro que ter uma segunda oportunidade significa dar mais do que você deu na primeira, então é lógico que eu gostaria, mas isso só Deus sabe e só o tempo dirá. Vamos esperar o que Deus quer para mim, vamos ver se o São Paulo vai pensar novamente no Cuevinha - disse o jogador, durante live no Instagram "Notícias do Tricolor".

- Meu contrato acabou uns dias atrás e temos algumas opções. Mas estou tranquilo. A pandemia começou a atrasar muitas coisas, mas estou feliz, porque a vida vai nos dar uma nova oportunidade de trabalho.

Cueva disse que não foi procurado para retornar ao São Paulo, algo que dificilmente acontecerá com a diretoria atual. Não há interesse na contratação dele. Antes de ser vendido ao Krasnodar, da Rússia, pouco depois da Copa do Mundo de 2018, o peruano teve alguns problemas disciplinares que incomodaram os dirigentes.

- Aconteceram coisas no clube que ficam entre quatro paredes. Eu sei da realidade e as pessoas do clube sabem da realidade. Podem pensar qualquer outra coisa, que desrespeitei a camisa do São Paulo, mas é mentira. Eu tive ofertas para sair, fiquei e ninguém sabe. Em 2017 eu tive oferta do Galatasaray, de um clube da China, e o São Paulo não queria que eu fosse embora. Eu fiquei, porque também queria ficar. Aí foram transferidos outros jogadores, Maicon, Thiago Mendes, e o time começou a sofrer. Depois da Copa do Mundo, saí porque queria vivenciar outra coisa.

Uma das partidas mais marcantes de Cueva pelo São Paulo foi a goleada por 4 a 0 sobre o Corinthians pelo Brasileirão de 2016, no Morumbi. Naquele dia, ele deu três assistências e fez um gol em Cássio cobrando pênalti de Cavadinha. O jogador lembra com carinho deste clássico.

- Jogamos contra o Corinthians no Morumbi lotado. Era f... para mim, um sonho realizado, o torcedor do São Paulo cantando... Estava 0 a 0, fizeram um pênalti no Kelvin e eu peguei a bola. Eu já tinha cobrado um pênalti no Cássio e sabia que ele me conhecia, então não pensei duas vezes. Fui lá e cavei, aí surgiu a famosa cavadinha do Cueva, a cuevadinha. Foi uma noite muito legal, ganhamos de 4 a 0, dei três assistências e fiz um gol. Tínhamos um time muito bom, mas infelizmente não consegui ser campeão como queria.









Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também