Cuesta se desdobra em campo e ganha moral em 'disputa interna' na zaga do Botafogo

Cuesta marcou um gol na vitória alvinegra (Vítor Silva/Botafogo


Por mais que o Botafogo estivesse bem longe do seu ritmo ideal, a atitude de Victor Cuesta na vitória por 2 a 1 sobre o Volta Redonda trouxe um bom parâmetro para o que Luís Castro projeta para esta temporada. O jogador de 34 anos desdobrou-se entre a defesa e o ataque e foi essencial para o Alvinegro garantir os três pontos no Raulino de Oliveira.

+ Campeonato Carioca começou: veja como está a classificação!

Seu cartão de visitas foi relevante em um momento no qual o Glorioso terá a concorrência interna no setor defensivo mais acirrada. Além de Adryelson e Philipe Sampaio (seu companheiro de zaga no duelo da última quinta-feira), desembarcou no clube o equatoriano Segovia.

+ Veja o dia de mercado da bola no LANCE!

Desde o início da partida, Cuesta travou uma disputa acirrada com Berguinho. Em investidas de Luciano Naninho que desorganizavam a defesa, o jogador de 34 anos não abdicou de ir para cima e evitar a investida do camisa 10 adversário.

Em uma etapa final na qual o Botafogo foi caindo de rendimento, Cuesta mostrou mais sua firmeza. Na frente, o zagueiro teve senso de colocação para dar a cabeçada que ampliou a vantagem botafoguense.

Até mesmo no gol sofrido pelo Alvinegro, o defensor tentou se redimir do erro coletivo ao se jogar na meta e tentar salvar o gol de Lelê. No entanto, Cuesta foi decisivo mesmo no decorrer da partida. Quando Lelê arrancou com tranquilidade, driblou Lucas Perri e chutou, o zagueiro se esticou para salvar o Botafogo de sofrer o empate.

Em uma noite de muita abnegação, o defensor foi bastante contundente nos desarmes e sinalizou que tem condições de trilhar um bom caminho como titular da equipe de Luís Castro. Uma postura contundente que contribui para os colegas de zaga. Cabe a Victor Cuesta continuar com seu rendimento para fortalecer ainda mais o setor defensivo alvinegro neste ano desafiador.