Cuca minimiza prejuízo financeiro em eliminação do Santos: 'Fechado com o clube'

Fábio Lázaro
·2 minuto de leitura


Eliminado da Copa do Brasil nas oitavas de final, após perder o jogo de volta para o Ceará por 1 a 0, nesta quarta-feira (04), no estádio do Castelão, em Fortaleza, o Santos perdeu a oportunidade de embolsar R$ 3,3 milhões, verba que seria fundamental para que os salários de outubro, que vencem nesta segunda-feira (09), fossem acertados sem atraso.

No entanto, o técnico Cuca evitou tratar a possível inadimplência como um peso para a eliminação, mas garantiu que a decepção do elenco foi mais esportiva do que financeira.

- Não é justo jogar nesses meninos a responsabilidade de ganhar o jogo para receber o salário. O salário que fala é o CLT, salário da carteira, as imagens elas estão defasadas há algum tempo e a gente não tem reclamado - disse o técnico em entrevista coletiva virtual concedida após a derrota.

- Não tem problema, se não receber a gente tá fechado com o clube da mesma forma que a gente tem tratado até agora, aqui ninguém tá pensando em dinheiro, a gente queria vencer pra dar uma alegria maior ao torcedor - acrescentou.

Além da ausência de previsão de caixa, o Alvinegro vive o impedimento de registrar novos atletas para reforçar o elenco, já que por conta de dívidas com o Huachipato (CHI) e Atlético Nacional (COL) o Santos está banido na Fifa. Portanto, mesmo reconhecendo que o elenco está defasado, Cuca garantiu que não tem conversado sobre reforços com a diretoria.

- Eu não tenho conversado com diretoria pela chegada de reforços, porque não tem como, não adianta. Todo mundo sabe que a gente tem uma carência a nível de grupo, de time, mas eu vou cuidar do que tenho.

O Peixe volta a campo já neste domingo (08), às 18h15, contra o Red Bull Bragantino, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, pela 20ª rodada do Brasileirão, competição no qual os santistas ocupam a quinta colocação.