Cuca elogia Jobson e pede calma à torcida do Santos com Jean Mota

LANCE!
·2 minuto de leitura


O técnico Cuca afirmou que vê Jobson necessário no Santos atualmente. Após a vitória sobre o Bahia por 3 a 1, na Vila Belmiro, na noite do último domingo, o treinador elogiou as características do volante e deve continuar dando oportunidades.

Porém, vê Jean Mota sem ritmo de jogo e pediu paciência à torcida com o meia. Contra os baianos, porém, o camisa 41 foi regular e ajudou a organizar o meio-campo.

- Jobson, por ter qualidade, visão de jogo e passe, atrás havia algum risco. E na frente não faz mal se passe não entrar. E os que entram geram possibilidade de gol, como foi no segundo gol, o do Marinho. Jogou bem, pega intensidade dentro de jogo, tem melhorado e é necessário no futebol de hoje. Sem intensidade, não se joga. Tem que unir qualidade e técnica com intensidade - disse o comandante.

- Jean Mota é alvo de críticas da torcida, mas torcedor precisa entender que são as peças que temos. Com tolerância maior, futebol será melhor. Todos vão ler. Se não lerem, vão falar que ganhou nota 4, por exemplo. Existem outras valias, preenche espaço e faz coberturas que meninos não sabem fazer. Algumas peças vão correr um pouco mais para outros jogadores. Falta ritmo de jogo, é nítido. Foi artilheiro do Campeonato Paulista com ritmo maravilhoso, tudo que fazia dava certo. Estamos recuperando ele. Precisam ter mais paciência e tolerância com ele - complementou.

Com o bom resultado sobre os baianos, é possível que Cuca repita o esquema do meio-campo com Pituca, Jobson e Jean diante do Ceará, quarta-feira, no Castelão, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. Na Vila Belmiro o Peixe apenas empatou em 0 a 0.

Cuca - Santos
Cuca - Santos

Cuca elogia Jobson e pede paciência à torcida com Jean Mota (Ivan Storti (Santos FC)