Cuca avalia Santos melhor contra o Palmeiras e reclama de pênalti contra o Peixe: 'Inconclusivo'

Fábio Lázaro
·2 minuto de leitura


O técnico Cuca voltou a reclamar da interferência da arbitragem de vídeo em jogos do Santos. No empate em 2 a 2 contra o Palmeiras, neste sábado (05), pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Vila Belmiro, o primeiro gol do Alviverde foi marcado em pênalti considerado 'inconclusivo' para o treinador santista.

Aos nove minutos do primeiro tempo, após uma cobrança de escanteio, o zagueiro Lucas Veríssimo tocou com o braço na bola. A princípio, o árbitro de campo, Flávio Rodrigues de Souza, não assinalou a penalidade favorável ao Palmeiras, mas minutos depois foi instruído pelo VAR, comandado por José Cláudio de Rocha Filho, a revisar o lance através do monitor e o dono do apito marcou o pênalti, convertido por Raphael Veiga.

Cuca afirmou ter assistido repetidamente ao lance e não ter visto a infração, e ainda mencionou que José Cláudio havia sido o VAR do mesmo clássico no primeiro turno, quando o Verdão bateu o Peixe por 2 a 1, no estádio do Morumbi, sendo que o primeiro gol dos paulistanos no jogo foi marcado após um toque de braço de Alison dentro da área e pênalti assinalado com a ajuda da arbitragem de vídeo.

- É um lance inconclusivo. Não é choro. Se é pênalti, é pênalti, abriu, bateu no braço, mudou a direção, pum, pênalti. Hoje, o José Cláudio da Rocha Filho, que foi o mesmo árbitro do VAR que apitou lá do jogo do Morumbi, aquele outro pênalti, achou que foi pênalti, chamou o Flávio (Rodrigues de Souza) e acabaram dando pênalti. Eu olhei 300 vezes e não consigo. Tá certo que é um aparelho pequeno, talvez quando chegar em casa, vou ver em um aparelho maior, veja mão. Chamei o Lucas Veríssimo, perguntei se foi pênalti e ele disse que não sentiu a bola bater na mão. Tô repassando - disse o comandante santista em entrevista coletiva virtual concedida após o jogo.

Embora o fator arbitragem e o placar final em igualdade, Cuca viu o Santos melhor que o Palmeiras na maior parte do jogo e o merecimento de melhor sorte aos santistas.

- Jogamos o time pra frente, não satisfeitos com o empate, pelo que o time produziu, a gente foi melhor durante 70% da partida. Eu não sou muito de falar muito em números, tivemos tantos de posse de bola e de finalizações, mas num geral a gente foi superior ao Palmeiras, por isso eu entendo que fica um gosto amargo, apesar de termos buscado o empate, mas também fica uma satisfação de ver o time lutando, buscando o gol até o final - afirmou o técnico.

O Peixe volta a campo nesta quarta-feira (09), mas dessa vez pela Libertadores. Pelo confronto de ida das quartas de final do torneio sul-americano, o Alvinegro visita o Grêmio, em Porto Alegre. Pelo Brasileirão, o Santos também joga fora de casa na próxima rodada, a 25ª, neste domingo (13), às 16h, no estádio do Maracanã, contra o Flamengo.