Cub Swanson revela que UFC pagou despesas médicas após lesão em torneio de grappling

AgFight

Às vésperas do UFC 245, Cub Swanson participou do ‘Quintet Ultra’ – evento de grappling criado por Kazushi Sakuraba -, em Las Vegas (EUA). Em seu combate contra Jake Shields, o peso-pena (66 kg) do Ultimate acabou rompendo o ligamento cruzado anterior e o menisco do joelho esquerdo, lesões graves e que requerem altos gastos com intervenções cirúrgicas e tratamento. No entanto, de acordo com o lutador, Dana White – presidente do UFC -, que estava presente no show, imediatamente ofereceu ajuda a ele e se encarregou dos gastos médicos.

No evento, que colocava frente a frente lutadores do passado e do presente de organizações renomadas da história do MMA, Cub representava o ‘Time WEC’ e enfrentou Jake Shields, do ‘Time Strikeforce’. Durante uma tentativa de raspagem com chave de perna do rival, Swanson torceu o joelho e sentiu o estalo provocado pelas lesões. Ainda que não tivesse obrigação contratual de cobrir as despesas médicas do lutador, e que o Quintet possuísse seu próprio seguro para os atletas, Dana White sentiu-se na obrigação de ajudar o peso-pena do plantel do UFC.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Não era o show deles (UFC). Eles ajudaram a promover, mas foi realizado por uma promoção diferente, que tinha seu próprio seguro. Eles tomaram conta da franquia do seguro e tomaram conta de tudo. Eles tem sido de muita ajuda – levaram muletas para mim no dia seguinte, e garantiram que eu tivesse um médico em LA (Los Angeles). Eles me levaram para ver as melhores pessoas (especialistas) e tomaram conta de mim do jeito certo. Eles cobriram tudo, então eu não posso ir sem dizer que eu aprecio sua ajuda. Eles deram um passo a frente quando não precisavam fazer”, contou Cub Swanson ao site ‘MMA Junkie’.

Aos 36 anos, Swanson sabe que precisa se recuperar totalmente das lesões antes de retornar aos octógonos. Com receio de que uma nova lesão grave possa interromper sua carreira definitivamente, o lutador projeta cautela ao comentar sobre a data de sua volta.

“Eu gostaria de lutar em novembro ou dezembro. Eu coloquei esse objetivo na minha cabeça desde o começo. Desse jeito, eu não começo a colocar projeções irracionais. Eu vou esperar e dar o tempo total (de recuperação). Vou ser honesto, se eu estourar novamente, eu acho que a chance de eu lutar novamente diminui”, concluiu o peso-pena.

O veterano chegou ao UFC em 2011, após a incorporação dos atletas do WEC, extinto evento de MMA, ao plantel da maior organização do mundo. Com carreira sólida na entidade, o americano vinha no pior momento de sua trajetória, com quatro derrotas consecutivas, até encarar Kron Gracie em outubro do ano passado, e vencer o brasileiro por decisão unânime dos juízes.

Leia também