Cruzeiro sonda atacante uruguaio Nico López, do Tigres-MEX

Cruzeiro está em busca de reforços para o setor ofensivo - (Foto: Divulgação / Tigres UNAL)


Em busca de reforços para o setor ofensivo, o Cruzeiro consultou nos últimos dias a situação do atacante uruguaio Nico López, atualmente no Tigres-MEX. O jogador tem contrato com o time mexicano até o final do ano e o clube celeste quer fortalecer o setor que teve muitas saídas para a temporada 2023. Contudo, o River Plate-ARG também tem interesse no atleta.

A informação sobre o interesse do Cruzeiro em Nico López foi revelada pelo jornalista mexicano Vladimir García. A Valinor Conteúdo/Lance! tentou contato com o empresário do jogador Vinicius Prattes, mas não teve sucesso. Já a Raposa não comenta negociações em andamento.

De acordo com o jornalista Samuel Venâncio, o Cruzeiro sondou as condições para contratar o jogador, mas teria se assustando com os valores. A diretoria celeste definiu um teto de R$ 300 mil para a disputa da Série A do Campeonato Brasileiro. Além disso, a Raposa deveria compensar o Tigres-MEX que ainda tem contrato com o atleta.

Nico López, de 29 anos, tem 75 jogos (43 como titular) pelo Tigres-MEX com 24 gols e 8 assistências, conforme informações do perfil do Twitter Sofascore Brazil. Em média, o jogador participa de um gol a cada 116 minutos. O uruguaio tem contrato com o time mexicano até o final de 2023.

O atacante foi adquirido pelo Tigres-MEX junto ao Internacional por cerca de US$ 10 milhões. No time gaúcho foram 168 partidas e 40 gols anotados.

Nos últimos dias, o Cruzeiro perdeu os atacantes Edu e Rafa Silva. Antes, o time celeste não renovou os vínculos com Luvannor, Jajá, Lincoln e Rodolfo. Em contrapartida, a Raposa contratou Wesley, ex-Palmeiras, e Rafael Bilú, que estava no Criciúma. Matheus Davó, do Corinthians, também deve ser anunciado oficialmente nesta semana.

Outro atacante que o Cruzeiro tem interesse é o centroavante Gilberto, ex-Bahia, e que está no futebol do Oriente Médio. Contudo, a Raposa também esbarra nas condições financeiras exigidas pelo veterano de 33 anos.