Cruzeiro se reúne com gestora do Mineirão para buscar conciliação e novos acordos para 2020

Valinor Conteúdo
LANCE!
Cruzeiro e Minas Arena, que gerencia o Mineirão, estão buscando acordos para pendências e revisão do contrato entre o estádio e o clube celeste-( Agência i7/Mineirão)
Cruzeiro e Minas Arena, que gerencia o Mineirão, estão buscando acordos para pendências e revisão do contrato entre o estádio e o clube celeste-( Agência i7/Mineirão)


O Cruzeiro se reuniu nesta sexta-feira, 3 de janeiro, com a Minas Arena, empresa que administra o Mineirão. O motivo do encontro entre a gestora do Gigante da Pampulha e o time celeste é reativar as conversas para que novos acordos sejam firmados e a Raposa continue mandando seus jogos no estádio em 2020.

O Cruzeiro ventila a possibilidade de fazer jogos no Independência e menor apelo da Série B e até do Campeonato Mineiro. Outra motivação para a reunião são as pendências que a equipe estrelada possui com o estádio, com débitos na casa de R$ 26 milhões, o que gerou até um rompimento do contrato de fidelidade que a gestora do estádio tinha com o clube azul, além de cobranças judiciais dos débitos operacionais do Mineirão, em dias de jogo do Cruzeiro.

Disputas em 2019

Em abril de 2019, a Minas Arena, informou em nota que rompeu o contrato de fidelidade com o Cruzeiro, alegando que avisou o clube por diversas vezes pelo montante de dívidas, que chega a R$ 26 milhões por despesas operacionais do estádio em dias de jogos da Raposa. A não quitação dos débitos levou a empresa a rescindir o contrato com a equipe mineira, que manda seus jogos no Gigante da Pampulha.

-A Minas Arena e o Cruzeiro firmaram, em 2013, um contrato de fidelidade para que o clube mandasse suas partidas oficiais no Mineirão até o final de 2037. Devido ao inadimplemento do clube desde o segundo semestre de 2013, e após inúmeras notificações e tentativas de soluções amigáveis para a questão, a Minas Arena notificou mais uma vez o clube, em abril/2019, para a quitação de todo o seu débito, o que não ocorreu. Portanto, conforme consta do próprio contrato, o mesmo foi rescindido”-disse a concessionária.

O Cruzeiro contestou à época, ainda sob a administração de Wagner Pires de Sá, dizendo que o contrato está sendo cumprido e questionou a dívida na justiça.










-O Cruzeiro entende que o contrato de fidelidade com a Minas Arena segue em vigência e está discutindo de boa fé os eventuais valores pendentes desde a administração anterior na esfera judicial disse o clube em comunicado.
Desde então, não houve novos contatos e o atual conselho gestor busca entendimento com o estádio para seguir atuando no Gigante da Pampulha em 2020, além de encontrar formas de ajustar as pendências financeiras. A assessoria da Raposa enviou um comunicado sobre o encontro. Confira abaixo:

Cruzeiro se reúne com Minas Arena

O Cruzeiro EC convidou nesta sexta-feira, 3 de janeiro, a diretoria da Minas Arena para uma reunião na Sede Administrativa do Clube, visando um melhor relacionamento comercial entre as duas instituições no ano de 2020, e que o Cruzeiro possa continuar jogando no Mineirão as competições da temporada, descartando a possibilidade de fazer seus jogos em estádios do interior.

O CEO do clube, Vittorio Medioli, e demais membros do Núcleo Dirigente Transitório estiveram reunidos com o diretor da Minas Arena, Samuel Lloyd, que ficou de apresentar uma nova proposta comercial a ser discutida entre as partes para a formatação de um novo contrato.

Nos próximos dias haverá outro encontro já com os números que serão apresentados pela Minas Arena para uma análise em conjunto.
Belo Horizonte, 03 de janeiro de 2020.

Diretoria de Comunicaçāo













Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também