Cruzeiro quita salários de funcionários que ganham até R$ 3 mil, mas segue no 'sufoco' financeiro

Valinor Conteúdo
·1 minuto de leitura


O Cruzeiro conseguiu cumprir o prometido feito na última semana e quitar a metade restante dos salários dos funcionários que recebem abaixo dos R$ 3 mil no clube. A folha referente a março era para ter sido paga no dia 7 de abril, quinto dia útil do mês.

Com as dificuldades já conhecidas da Raposa na parte financeira, o clube terá de lidar com uma nova “dor de cabeça”. O Ministério Público do Trabalho está investigando desde dezembro de 2019 os motivos dos atrasos nos pagamentos dos trabalhadores do Cruzeiro.

O MPT tentou fazer um acordo com a Raposa com um TAC (Termo de Ajuste de Conduta), mas sem resposta do Cruzeiro. Com isso, o caso foi arquivado e uma ação judicial foi impetrada pelo MPT em novembro do ano passado na
5ª Vara do Trabalho.

Uma audiência entre Cruzeiro e MPT deve acontecer em 17 de maio para tentarem um acordo na ação, que pode chegar a R$ 10 milhões contra o clube. Os jogadores ainda tem pendências a receber e o clube não deu prazo para que o acerto com os atletas fosse sanado.