Cruzeiro questiona postura de Réver na confusão com torcedor no Aeroporto de Confins

·2 min de leitura


O Cruzeiro repudiou a confusão em que o zagueiro Réver se envolveu com um torcedor da Raposa no Aeroporto de Confins, na Grande BH, quando brigou fisicamente por uma provocação do filho do torcedor, de 13 anos, que fez alusão à goleada de 6 a 1 do time azul em cima do Galo em 2011.

Em suas redes sociais, o time celeste fez uma crítica direta ao fato, afirmando que houve uma agressão por parte do zagueiro.

- Agressão contra uma criança, quando confirmada, seja quem for o autor, seja qual for o clube da criança agredida - e obviamente mesmo que nada tenha de relação com futebol - será uma agressão e, portanto, desprezível e indefensável-postou a Raposa.

Não satisfeito, o Cruzeiro aproveitou a brincadeira do 6 a 1, goleada histórica em cima do rival, aplicada em 2011, pelo Brasileiro que salvou o time do rebaixamento, sendo o maior resultado da Raposa sobre o alvinegro na história, postando um vídeo com os gols daquele jogo.

Entenda o caso

Réver, zagueiro do Atlético-MG, se envolveu em uma confusão no Aeroporto de Confins na noite da última quinta-feira. De acordo com testemunhas, o defensor atendeu o pedido de um menino para tirar foto e o garoto teria provocado o Galo fazendo o número seis com as mãos em referência a goleada do Cruzeiro por 6 a 1 sobre a equipe alvinegra em 2011.

A partir daí, Réver se desentendeu com a família do jovem e os seguranças tiveram que ser acionados para conter os ânimos. Em um dos vídeos, é possível ouvir um dos envolvidos na briga dizendo "no meu filho, você não encosta". Após a confusão, o atleta foi encaminhado para prestar esclarecimentos no Centro Integrado de Segurança Pública do aeroporto.

O atleta estava saindo de Minas Gerais com destino a Porto Alegre na noite da última quinta-feira. No entanto, por conta da confusão, o zagueiro foi orientado a passar por um exame de corpo de delito e foi obrigado a remarcar as passagens.

Nas redes sociais, o Atlético-MG demonstrou apoio ao defensor que possui uma larga história como jogador do Galo. O clube afirmou que "está fechado com o seu capitão" e que "as agressões e insultos (...) não foram dirigidos ao atleta, mas a toda Massa Atleticana".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos