Cruzeiro perde em BH e acumula sexto jogo sem vencer na Série B do Campeonato Brasileiro

·3 minuto de leitura

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - Sem criatividade e bastante bagunçado, o Cruzeiro foi derrotado por 3 a 0 pelo Avaí, no duelo deste sábado (17) no Mineirão (MG), válido pela 12ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, acumulando seis jogos sem vitória.

A zona de rebaixamento, inclusive, já suspira no cangote do time mineiro. Na próxima rodada, o adversário será o Remo. Na terça (20), o Cruzeiro vai até Belém para encarar a equipe comandada pelo técnico Paulo Bonamigo.

Na partida deste sábado contra o Avaí, o goleiro Fábio, titular absoluto do Cruzeiro e que durante a semana tomou a primeira dose da vacina contra a Covid-19, completou 950 partidas pelo time. Ele é o recordista de duelos na história do clube celeste.

No time do Avaí, alguns jogadores são velhos conhecidos do torcedor do Cruzeiro. Adversários nesta rodada, o lateral direito Edilson, que tem queda de braço com o clube na justiça, o também lateral Diego Renan e o volante Bruno Silva, foram a BH com o intuito de ajudar o Avaí a levar os três pontos para Florianópolis.

O técnico do Avaí, Claudinei Oliveira, foi o dono do jogo. Dominando o adversário, mesmo fora de casa, o comandate do time catarinense soube ler a partida e não levar susto durante os 90 minutos de bola rolando.

Assim como nas outras 11 rodada do Campeonato Brasileiro, dificilmente foi visível uma evolução no grupo mineiro. Bagunçado taticamete, o time pouco mostra que tem condições de alcançar o G-4 da Série B.

Precisando vencer para quebrar jejum de jogos na Série B, o Cruzeiro do técnico Mozart pouco produziu. Apesar ter 8 escanteio contra apenas 1 do Avaí, os donos da casa foram improdutivos.

Aos 18 minutos, para castigar mais ainda o desesperado time mineiro, o Avaí abriu o placar com Marcos Serrato.

Até os 20 minutos da segunda etapa, as melhores chances do Cruzeiro foram com o atacante Marcelo Moreno. Na primeira, bola, de cabeça, no travessão. A segunda, com boa intervenção do goleiro do time catarinense.

Antes dos 25 minutos do segundo tempo, o técnico Mozart já havia queimado as cinco alterações. Uma deles, inclusive, foi com a entrada do atacante Wellington Nem, que fez seu debute pelo clube celeste, após deixar o Fortaleza para desembarcar na Toca da Raposa II.

Aos 24 minutos, Renato, que entrou no lugar de Vinícius Leite, recebeu livre na pequena área e não perdoou. Com um tapa bem dado, deslocou o goleiro Fábio e ampliou o marcador para o Leão da Ilha.

Mesmo que o técnico Mozart fale em evolução, o que o Cruzeiro apresentou em campo neste sábado, assim como nas partidas anteriores, foi uma bagunça total. Prova disso foi a facilidade com que o Avaí teve para fazer os dois gols no duelo.

Aos 35 minutos, novamente nos pés de Renato, o Avaí fez o terceiro. A assistência de Copete deixou Renato na cara do gol, apenas para empurrar bola para o fundo da rede e fechar a vitória dos catarinenses.

CRUZEIRO

Fábio; Norberto, Léo Santos (Wellington Nem), Rhodolfo, Jean Victor (Felipe Augusto); Ariel Cabral, Lucas Ventura (Rômulo), Marcinho, Claudinho (Sóbis), Bruno José (Giovanni) e Moreno. T.: Mozart.

AVAÍ

Glédson; Edilson (João Lucas), Rafael Pereira, Betão, Diego Renan; Marcos Serrato (Valdívia), Bruno Silva (Wesley Soares) , Lourenço; Copete, Getúlio (Júnior Dutra) e Vinícius Leite. T.: Claudinei Oliveira.

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Árbitro: Alisson Sidnei Furtado(TO)

Assistentes: Fábio Pereira e Cipriano da Silva Sousa (Ambos do TO)

Cartões Amarelos: Bruno Silva, Edilson, Renato (AVA); Giovanni (Cruzeiro)

Gols: Marcos Serrato (AVA), aos 18 min do 1ºT; Renato (AVA), aos 24 min e aos 35 min do 2ºT

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos