Fred faz 4 e garante vitória de virada do Atlético Mineiro sobre o Sport Boys

Belo Horizonte, 13 abr (EFE).- O grito de "eu acredito" não chegou a ecoar pelo Independência, mas o espírito guerreiro do Atlético Mineiro esteve presente nesta quinta-feira, quando a equipe bateu de virada o Sport Boys, da Bolívia, por 5 a 2, com direito a quatro gols de Fred, pela segunda rodada do grupo 6 da Taça Libertadores.

Contra rival modesto, o Galo deu a impressão de que golearia sem piedade, ainda mais com Robinho abrindo o placar aos 5 minutos do primeiro tempo. Pouco depois, aos 10, o atacante equatoriano Carlos Tenorio empatou. No mesmo minutos, mas da etapa complementar, o meia-atacante argentino Alexis Messidoro virou.

Até então apagado, tendo perdido um gol de dentro da pequena área, já no segundo tempo, Fred reverteu o marcador mais uma vez, balançando as redes, primeiro aos 26, depois aos 29, aos 43 e, por fim, aos 47, levando a torcida alvinegra ao delírio, e fazendo mais um rival cair no Horto, como o Independência é chamado pelos atleticanos.

O desempenho do camisa 9 o colocou na artilharia da Libertadores, com cinco gols marcados. O brasileiro igualou, justamente, um boliviano, o meia Alejandro Chumacero, do The Strongest, que, no entanto, entrou em campo pelas fases preliminares, tendo jogado cinco vezes, contra duas de Fred.

Com a vitória, o time mineiro chegou aos quatro pontos, se igualando ao Godoy Cruz, que assumiu a liderança da chave nesta terça-feira, na abertura da rodada. O próximo compromisso do Galo será nesta quarta-feira, em visita ao Libertad, no Paraguai.

Hoje, o Atlético Mineiro voltou a atuar sem o goleiro Victor, que está lesionado. A principal novidade na equipe foi o retorno do atacante Luan, que, no entanto, ficou menos de 30 minutos em campo, depois de sofrer recaída de problema no joelho direito.

O Sport Boys, por sua vez, foi escalado com o atacante equatoriano Tenorio, ex-Vasco, e teve no banco - até a entrada em campo, no segundo tempo -, o meia boliviano Castillo, que passou pelo Galo em 2008.

Quando a bola rolou, o time brasileiro tentou estabelecer a tática que o consagrou nas últimas edições da Libertadores. E deu certo. Logo aos 5 minutos, Marcos Rocha cruzou da direita, o goleiro Arias cortou mal e acabou fazendo a bola ficar fácil para Robinho tocar de cabeça de abrir o placar.

O mesmo defeito apresentado pelo chamado "Galo Doido" nos anos anteriores, contudo, também voltou a aparecer aos 10, quando Tenorio apareceu no meio da zaga e completou cruzamento da direita para o fundo das redes, testando para deixar tudo igual.

Aos 15 minutos do primeiro tempo, o Atlético chegou mais uma vez, de novo em bom cruzamento pelo lado do campo. Desta vez de Fábio Santos lançou para Fred, o centroavante subiu alto e cabeceou à esquerda do gol do time boliviano.

Ainda na etapa inicial, aos 29, o técnico Roger Machado foi obrigado a fazer a primeira substituição, tirando Luan, que voltou a sentir problema no joelho direito. No lugar do "Menino Maluquinho" do Galo entrou o meia equatoriano Cazares.

Com muitas dificuldades para criar ações ofensivas, o Atlético chegou aos 42, em finalização de Otero, que foi desviada na zaga e foi facilmente defendida por Arias. Logo depois, após belo passe de Elias, Robinho tentou marcar de voleio, mas acabou pegando mal na bola.

No segundo tempo, o Atlético voltou com a mesma postura dos primeiros minutos da etapa inicial. Aos 2, Fred perdeu de forma inacreditável, ao pegar sobra de bola na pequena área e bater por cima do gol do Sport Boys.

Diferente dos primeiros 45 minutos, o Galo não marcou, no entanto, voltou a levar gol aos 10. Depois de cruzamento da direita de Zampiery, Messidoro subiu bem entre os zagueiros e testou de forma indefensável para virar o placar.

Com o Atlético em desvantagem no placar do Independência, Roger Machado decidiu lançar um segundo centroavante para fazer companhia a Fred, com Rafael Moura entrando no lugar de Otero.

Enquanto a torcida alvinegra mostrava apreensão pelo resultado, o time anfitrião seguiu lutando. Aos 18, Elias recebeu dentro da área de Fábio Santos e fuzilou, mas o chute saiu fraco e foi defendido com tranquilidade por Arias.

O Atlético seguiu insistindo para deixar tudo igual. Aos 26, após escanteio cobrado da direita, Rafael Carioca encheu o pé da entrada da área. O chute foi ruim, mas achou Fred, que se esticou todo para tocar a bola para o fundo das redes.

O empate incendiou o Independência, tanto é que, três minutos depois, o camisa 9 do Galo voltou a marcar, em contra-ataque fulminante. Elias foi o responsável pela assistência para que o artilheiro do Galo batesse para o gol aberto.

O gol serviu como balde de água fria para o Sport Boys, mas, como quem cai no Horto, acaba sendo morto, veio o tiro de misericórdia, aos 43 minutos, de novo com Fred, que completou de cabeça um cruzamento feito da direita por Danilo, que havia entrado um pouco antes no lugar de Robinho.


Ficha técnica:.

Atlético Mineiro: Giovanni; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Rafael Carioca, Elias e Otero (Rafael Moura); Luan (Cazares), Robinho (Danilo) e Fred. Técnico: Roger Machado.

Sport Boys: Arias; Zampiery, Coimbra, Rivero e Perozo; Capdevilla, Danny Bejarano, Córdoba (Castillo), Leandro Ferreira e Messidoro (Rojas); Tenorio (Vogliotti). Técnico: Xabier Azkargorta.

Árbitro: José Argote (Venezuela), auxiliado pelos compatriotas Luis Murillo e Franchescoly Chacón.

Gols: Robinho e Fred (4) (Atlético Mineiro); Tenorio e Messidoro (Sport Boys).

Cartões amarelos: Elias (Atlético Mineiro); Tenorio, Córdoba e Vogliotti (Sport Boys).

Estádio: Arena Independência, em Belo Horizonte. EFE