Cruzeiro pagou acima do valor revelado pelo meia Rodriguinho

Valinor Conteúdo
LANCE!
O meia teve seu valor de compra com valor inferior do que o divulgado-(Vinnicius Silva/Cruzeiro)
O meia teve seu valor de compra com valor inferior do que o divulgado-(Vinnicius Silva/Cruzeiro)


O Cruzeiro pode ter um prejuízo maior do que esperada com a contratação do meia Rodriguinho, junto ao Pyramids, do Egito, em janeiro de 2019. O clube na época, divulgou que a aquisição do meia foi acima do que torcedores e mercado do futebol esperavam, mostrando mais uma faceta nefasta da condução do clube por Wagner Pires de Sá e o seu vice, Itair Machado.

Itair mostrou à época, que Rodriguinho iria custar ao clube, com a ajuda de um parceiro, cerca de 4 milhões de dólares( 15 milhões na cotação da época). O valor real é de sete milhões de dólares sendo que a Raposa pagou um milhão para assinar o contrato, mas deixou de pagar os restante das parcelas, dos seus milhões restantes.


Rodriguinho já acertou que não ficará no clube após um ano de contrato, fazendo 22 jogos , marcando oito gols. Porém, o ônus de sua aquisição ainda perdurará no clube azul por um bom tempo, pois os seis milhões restantes correspondem a quase 30 milhões de reais em débitos ao Pyramidis.

O ex-vice de futebol, Itair Machado, afirmara, que um patrocinador iria bancar a vinda de Rodriguinho. Porém, a conta deve ficar mesmo com a atual gestão, que terá de negociar mais um rombo causado pela diretoria capitaneada pelo ex--presidente Wagner Pires de Sá. Itair enganou o seu torcedor ao omitir que a contratação de Rodriguinho foi 75% superior ao valor divulgado.

Rodriguinho e seu representante já acertam como a Raposa vai pagar os débitos pendentes do contrato que ia até 2021. Ele ficou oito meses parado após uma lesão na região lombar e só voltou em 2020, fazendo os três primeiros jogos do ano pelo Campeonato Mineiro.





Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também