Cruzeiro envia ofício para vetar bandeiras e instrumentos atleticanos

Até agora, Galo angariou 1.160 associados em abril, contra 876 da Raposa

Após o Atlético-MG pedir à Federação Mineira de Futebol (FMF) que libere, em acordo com a Policia Militar de Minas Gerais, a entrada de seus torcedores com bandeiras e instrumentos no clássico do próximo sábado, o Cruzeiro emitiu nota oficial reforçando que, na condição de clube mandante do confronto, não autorizará a presença desses objetos na torcida visitante.

No novo ofício, que foi enviado à PM, o Cruzeiro também reforça que não permitirá a presença do mascote atleticano, o "Galo Doido", no gramado do Mineirão. A diretoria da Raposa diz basear-se no artigo 14 do Estatuto do Torcedor, que diz:

“Sem prejuízo do disposto nos artigos 12 a 14 da Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990, a responsabilidade pela segurança do torcedor em evento esportivo é da entidade de prática desportiva detentora do mando de jogo e de seus dirigentes”.

O vice-presidente do Cruzeiro, Bruno Vicintin, alega que a medida tem "reciprocidade", pois o Galo faz as mesmas proibições nos clássicos que ocorrem no Independência.

Segundo o site Superesportes, a Policia Militar alega também que a responsabilidade por definir as normas é exclusiva do clube mandante.

O clássico acontecerá no próximo sábado, às 16h, no Mineirão. Com 27 pontos, o Atlético-MG lidera o Estadual e tem seis pontos a mais que o Cruzeiro, o segundo. Pelo número de vitórias, não tem mais como o Galo perder a liderança da primeira fase. Confira o ofício do Cruzeiro:

"O Cruzeiro Esporte Clube informa que, na tarde desta quinta-feira, encaminhou ao departamento de competições da Federação Mineira de Futebol um ofício confirmando a proibição da entrada de faixas, bandeiras e instrumentos musicais nas áreas destinadas à torcida visitante no clássico de sábado, 1º de abril, no estádio Mineirão - informou a Raposa em nota oficial"












E MAIS: