Cruzeiro e Atlético-MG fazem clássico à beira do Z-4

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quando começou a temporada, ninguém poderia imaginar que, no último clássico do ano, Cruzeiro e Atlético-MG tivessem em comum o objetivo de fugir do rebaixamento —mas é esta a realidade de ambos em jogo às 16h deste domingo (10), no Mineirão, pela Campeonato Brasileiro. Os atleticanos chega à 32ª rodada da competição na 11ª posição, com 39 pontos, a seis do time que abre a zona da degola, o Botafogo, com 33. Já o Cruzeiro soma 34 e está uma posição imediatamente acima dos botafoguenses, na qual se mantém há três rodadas, desde que deixou o Z-4. Apesar da situação mais delicada, há motivos para otimismo na Toca da Raposa, já que o time não perde há dez jogos, quando enfrentou Goiás, na estreia de Abel Braga. De lá para cá, foram três vitórias e seis empates —aproveitamento de 50% do treinador no total, número equiparado ao de times próximos ao G-7. Nos últimos dois jogos, empates contra Bahia e Athletico-PR, o time celeste ainda conseguiu segurar o placar mesmo após ter tido um jogador expulso. Nas duas ocasiões, teve que jogar por quase meia hora com um homem a menos —o que, segundo Robinho, fortaleceu o elenco mentalmente. "Essa força mental mudou. Se fosse dez jogos atrás, falaria que perderíamos o jogo, mas, com um a menos, focamos, concentramos. O importante era não perder. A confiança voltou, jogadores com mais confiança. Era um jogo difícil e saímos com mais confiança para esse clássico", disse o meia. Já o Atlético, depois de acumular três jogos seguidos sem vencer, se viu em uma situação um pouco menos tensa após vencer o Goiás na rodada anterior, por 2 a 0, em casa. Além do resultado, a atuação contra os goianos deixou elenco e comissão técnica alvinegra otimistas para o clássico. "Eu espero esse desempenho de hoje, porque foi insinuante, intenso, que buscou o gol e soube segurar a bola no momento certo. Mas será outra partida, podem acontecer outras coisas, como expulsões, lesões. Vamos aguardar", disse o técnico Vagner Mancini, que teve opinião corroborada por seus comandados. "Acredito que temos tudo para fazer um grande jogo novamente. A cara da equipe tem mudado muito. Os jogadores que estão saindo do banco vêm fazendo grandes jogos, fazendo a diferença. Tem tudo para ser um grande jogo", afirmou o zagueiro da Réver. Apesar disso, o Atlético terá alguns problemas para o clássico. Além das ausências já certas dos lesionados Chará, Uilson, Gustavo Blanco e Nathan, o volante Elias também não poderá participar do jogo —substituído com dores na última partida, ele teve constatada lesão muscular na coxa direita. O time alvinegro espera ao menos poder contar com Jair, fora desde o fim de setembro por causa de lesão muscular —o volante já foi liberado pelo departamento médico, mas ainda aprimora o condicionamento físico. O Cruzeiro, por sua vez, aguarda avaliação do lateral-esquerdo Egídio, com dores no quadril. CRUZEIRO Fábio; Orejuela, Cacá, Fabrício Bruno e Dodô; Henrique, Éderson, Marquinhos Gabriel e Thiago Neves; David e Fred. T.: Abel Braga ATLÉTICO-MG Cleiton; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison, Ramón Martínez (Jair), Luan, Cazares e Otero; Di Santo. T.: Vagner Mancini Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG) Horário: 16h deste domingo Juiz: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)